RJ recebeu mais de 18 mil denúncias de crimes ambientais em 2023

Os dados foram divulgados pelo programa Linha Verde

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Ana Schlimovich

O estado do Rio de Janeiro registrou 18.883 denúncias de ilícitos contra o meio ambiente no ano de 2023, conforme levantamento do programa Linha Verde.

O Linha Verde é um programa do Disque Denúncia criado em 2013, para registro exclusivo de crimes ambientais. No balanço dos dados coletados ao longo do ano de 2023, as denúncias de ilícitos ambientais representaram aproximadamente 25% de todas as denúncias recebidas pelo Disque Denúncia no estado do Rio de Janeiro.

Os dados divulgados pelo programa mostram que 61,4% das denúncias foram referentes a maus-tratos de animais, tendo recebido 11.593 chamados no ano passado. Dentre outros assuntos denunciados, destacam-se aqueles referentes às categorias “poluição do
ar”, “extração irregular de árvores”, “guarda e comércio de animais silvestres”, além de “desmatamento florestal”. Estas quatro categorias somadas representam 28,9% dos crimes reportados ao Linha Verde.

Outrossim, torna-se importante frisar que o levantamento pelo programa não contabiliza as denúncias referentes às linhas de pipa chilena/cerol no acumulativo de 2023. No entanto, o balanço preliminar aponta para um aumento expressivo de informações
recebidas sobre o uso ilegal destas linhas. Afinal, foram 604 informações obtidas no ano passado. Para fins comparativos, este montante representa um crescimento de 74,1% em relação ao número de denúncias acolhidas em 2022 (347).

Advertisement

Leia também

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

Em termos de distribuição territorial, 51,5% (9.732) das denúncias foram feitas por moradores da cidade do Rio de Janeiro. Outras cidades com números expressivos registrados no programa incluem Nova Iguaçu (1.112), Duque de Caxias (859), São Gonçalo (807) e Niterói (707). Portanto, analisando os dados sob uma perspectiva regional, nota-se que 70,0% das denúncias ao Linha Verde ocorreram na região metropolitana do estado.

Ao debruçarmos sobre os dados da capital fluminense, o levantamento do Linha Verde mostra que a maioria dos crimes ambientais foram denunciados em bairros da zona oeste, a exemplo de Santa Cruz, Realengo, Campo Grande e Jacarepaguá. Ao todo, foram 2.300 denúncias somente nestes bairros – 23,6% das denúncias apresentadas em todo o município.

Por telefone, as denúncias ao Linha Verde podem ser feitas pelos números 0300–253–1177 ou (21) 2253-1177, onde ambos possuem WhatsApp anonimizado.

O programa Linha Verde mostra-se fundamental, tendo em vista que ele representou 25% das denúncias totais do Disque Denúncia no ano passado. Ao considerarmos sua tamanha – e merecida – importância, seria pertinente pensar em estratégias para aproximação entre o trabalho realizado pela Secretaria do Estado do Ambiente e Sustentabilidade (SEAS) junto aos governos municipais, sobretudo das cidades da região metropolitana, onde as práticas de ilicitudes ao meio ambiente mostram-se mais
recorrentes”
aponta Philippe Guedon, diretor de pesquisa no Instituto Rio21.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp RJ recebeu mais de 18 mil denúncias de crimes ambientais em 2023

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui