Rodrigo Amorim – Faça-se a Luz e o Respeito

Rodrigo Amorim fala da crise energética no Rio de Janeiro e convida os fluminenses para a CPI nesta terça, às 10h no Alerjão

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Foto de Didis

É triste constatar isso, mas as empresas que deveriam estar pegando o livro do Gênesis (com seu bordão, “faça-se a luz”, fiat lux) estão, a cada dia, promovendo o livro do Apocalipse. Recebi inbox centenas de reclamações das concessionárias de energia elétrica do nosso Estado, constatando que, em plena onda de calor inigualável no nosso País, há pessoas que passaram (e ainda passarão, infelizmente) dias sem poder sequer ligar um ventilador. Na qualidade de Presidente da CPI dos Serviços Delegados, não me restou alternativa a não ser convocar representantes da Light e da Enel para que prestem os devidos esclarecimentos. Mais: quero que a CPI verifique e cheque todas as nossas impressões – entre elas, a de que há falta de investimentos na estrutura, bem como o descumprimento de diversos itens dos contratos, e uma extrema fragilidade nas redes elétricas.

A população não pode mais esperar que os problemas sejam sanados. Entendo, naturalmente, que o calor extremo causa sobrecarga – mas de qualquer maneira não é preciso ser nenhum visionário para saber que a partir de novembro a temperatura sobe demais em nosso Estado. É verdade que na onda de calor, tivemos, às 10h da manhã, a inacreditável sensação térmica de 59,3 graus. Já o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou 42,5°C na Vila Militar, o recorde do ano – e o verão nem sequer começou!

Tudo isso torna a nossa atuação na CPI dos Delegados, com todos os deputados das mais diversas matizes ideológicas, absolutamente imprescindível. Nesse momento, Capitalismo x Socialismo, Hayek x Keynes, EUA x Rússia, tudo fica momentaneamente suspenso. Não há como fazer Guerra Fria em um calor de 45 graus! Precisamos cobrar mais e mais das concessionárias – e entender por que as reclamações muitas vezes sequer são respondidas, como aconteceu recentemente em Niterói, quando moradores reclamaram nas redes sociais que além de estarem sem luz, estavam também sem resposta.

A crise energética é grave e a Alerj não pode deixar de apresentar uma pronta resposta, pois é para isto que nós, deputamos, fomos eleitos. Vamos em frente com a CPI e convido todos os cidadãos interessados para estarem nesta terça-feira (28/11) às 10h na sala 1808 do Alerjão (Rua da Ajuda s/n).

Advertisement

Leia também

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rodrigo Amorim - Faça-se a Luz e o Respeito

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Privatiza que melhora…

    Ops, já são privatizadas né?

    É isso: um serviço básico universal caro e péssima qualidade.

    Curioso que a Enel assim como várias empresas que levam de bandeija serviços essenciais do 3° mundo são estatais ou tem o estado como acionista. Empresas estratégicas para o país. É o caso da Enel, que tem o Ministério de Economia e Finança da Itália como grande acionista.

    As custas caríssima da população brasileira, com os seus super lucros, a Itália fornece aos seus cidadãos serviços de estado como saúde, segurança e educação.

    Vai lá trouxa…privatiza pra estatais de outros países cuidar dos seus cidadãos.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui