Rota Rio-Munique, no Galeão, completa um ano com sucesso de passageiros

Operação ocupa o 4º lugar no ranking dos sete destinos europeus mais procurados no terminal

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Pouso Lufthansa no RIOgaleão (Foto: Divulgação)

O Aeroporto Internacional Tom Jobim, o famoso Galeão, e a companhia aérea alemã Lufthansa comemoram um ano de parceria com a rota Rio-Munique. De acordo com o Aeroporto, mais de 124 mil passageiros embarcaram e desembarcaram no terminal carioca para a capital da Baviera.

A operação já está em 4º lugar no ranking de sete destinos europeus mais procurados do terminal, com uma ocupação média de 90%. A parceria será celebrada na sexta-feira, (10/03), em um evento voltado para o setor de turismo no hotel Fairmont Copacabana.

Informações são do colunista Ancelmo Gois.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Rota Rio-Munique, no Galeão, completa um ano com sucesso de passageiros

Advertisement

Leia também

AquaRio promove primeira sessão para pessoas com Autismo

Lula retorna ao Rio para inauguração do Terminal Gentileza nesta sexta-feira

Advertisement

1 COMENTÁRIO

  1. Essa sempre foi a vocação do Rio dê janeiro, sempre vanguardista, mais pôr ter sido administrado pôr políticos maus intencionados, “os chamados inimigos na trincheira”levaram o Rio dê janeiro,a um esvaziamento nunca visto no cenário nacional, muitos governantes populistas quê além de praticarem uma política dê esvaziamento total, até beneficiando seus estados dê origem,falo dê um governador responsável pôr pelo menos,30 a 40% dá favelização do nosso estado,uma tremenda irresponsabilidade, quê hoje estamos pagando um preço gigantesco, pôr esses políticos sem nenhum compromisso com o nosso estado, quê se reflete nos esvaziamento em todos os setores produtivos,em quê éramos muito competitivos, como o setor financeiro, farmacêuticos, indústrias, comercial, e o dê turismo, quê tinha o galeão como carro chefe,no turismo nacional, tirado com mãos grande pôr outros estados, quê sempre teve a preferência dos governantes nacional, espero quê estejamos retomando nosso lugar no cenário turístico, alavancado pelo setor aéreo nacional e internacional,e quê os pilantras dos políticos, principalmente os nativos, não entreguem, nossos patrimônios, como aconteceu com a bolsa dê valores ,o banerj, nosso autódromo, e quase sobra pára o Maracanã, cuja intenção do governador Sérgio Cabral, e o João havelange, teria esse propósito,barrado com muito custo, pelo clamor público, com participação dos indígenas, dá área do estádio,espero o protagonismo do nosso estado do Rio dê janeiro, com políticos decentes, e comprometidos, com a população Fluminense, e carioca,

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui