#RuasdoRio: Quem foi Marechal Floriano?

O centro da cidade vira cenário para mais um personagem histórico da série do DIÁRIO DO RIO

Centro Cultural Light (Alexandre Macieira/Riotur)

Uma das ruas mais movimentadas do Centro do Rio de Janeiro, a Avenida Marechal Floriano passou por uma revolução há alguns anos com a implementação do VLT. O veículo sobre trilhos mudou a configuração da via, substituindo os ônibus e carros pelo modal. A Marechal Floriano é uma das ruas mais bem localizadas da região, com diversos pontos de referência. O trecho fica localizado entre o Morro da Conceição e a Avenida Presidente Vargas, além de estar praticamente colada na Central do Brasil.

Se destacam ao longo de sua extensão, alguns equipamentos culturais de muito prestígio na área central da cidade, como o Centro Cultural Light, que recebe exposições e espetáculos de dança teatro e música, além do Museu Histórico e Diplomático do Itamaraty, que já foi sede do governo republicano (1889-1898) e abrigou o Ministério das Relações Exteriores (1899-1970). Atualmente funciona como unidade do Escritório de Representação do MRE no Rio de Janeiro, Arquivo Histórico, Mapoteca e Centro de História e Documentação Diplomática da Fundação Alexandre de Gusmão.

Tradicional instituição de ensino público federal, o Colégio Pedro II também marca presença nas esquinas da Marechal Floriano. A escola foi criada em homenagem ao seu patrono, o imperador do Brasil, D. Pedro II.

Mas afinal quem foi Marechal Floriano?

 Marechal Floriano Peixoto, 1902

Marechal Floriano Peixoto (1839-1895) foi um político e militar brasileiro, o segundo presidente republicano na chamada República Velha. O “Marechal de Ferro”, como era conhecido, ficou no poder de 23 de novembro de 1891 até 15 de novembro de 1894. Sucedeu ao também militar Deodoro da Fonseca. O período que vai de 1889 a 1894, ficou conhecido como “República da Espada”, em virtude da condição militar dos dois primeiros presidentes do Brasil.

O militar lutou na guerra do Paraguai e, após a proclamação da República, foi eleito vice-presidente do governo Marechal Deodoro. Com a renúncia de Deodoro, assumiu a presidência. Durante seu governo, reprimiu com violência as revoltas Federalista, iniciada no sul do país, e da Armada (Marinha), no Rio de Janeiro.

Floriano Vieira Peixoto nasceu no engenho Riacho Grande, em Ipioca, Alagoas, no dia 30 de abril de 1839. Foi o quinto de dez filhos do lavrador Manuel Vieira de Araújo Peixoto e de Joaquina de Albuquerque Peixoto. Foi criado pelo tio e padrinho, coronel José Vieira de Araújo Peixoto.

Floriano Peixoto faleceu na estação de Divisa (hoje Floriano) no município de Barra Mansa, no sul do estado do Rio de Janeiro, no dia 29 de junho de 1895.

*Com informações do E-Biografia

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui