Rua Pinheiro Machado (Foto: Reprodução Redes Sociais)

A Rua Pinheiro Machado é uma das mais importantes do bairro de Laranjeiras. A sua extensão passa pela Rua Farani, no vizinho Botafogo, indo até o Túnel Santa Bárbara, que liga a Zona Norte e o Centro da Cidade a Zona Sul do Rio de Janeiro.

Na Pinheiro Machado, ficam importantes e históricos prédios e locais da cidade, como o Palácio Guanabara, sede do governo estadual, a centro de treinamentos do Fluminense, famoso estádio das Laranjeiras, o consulado alemão e a Universidade Santa Úrsula, além das Faculdades Integradas Hélio Alonso (Facha) e do edifício da Fundação Getúlio Vargas (FGV), já no limite com a Praia de Botafogo.

Por abrigar a alta cúpula do administração estadual, a Pinheiro Machado constantemente é palco de protestos, onde os manifestantes se reúnem justamente em frente ao Palácio Guanabara.

Mas afinal, quem foi Pinheiro Machado?

José Gomes Pinheiro Machado foi um político gaúcho nascido na cidade Cruz Alta, no Rio Grande do Sul. É considerado um dos mais influentes da República Velha período que provocou grandes transformações no Estado brasileiro.

José Pinheiro Machado (Foto: Reprodução Portal do Senado)

lutou como voluntário na Guerra do Paraguai e se formou em Direito em São Paulo. Em tempos de monarquia, foi um dos fundadores do jornal paulista A República e se tornou um ferrenho opositor do Império.

Com a proclamação da República, Pinheiro Machado foi eleito senador pelo Rio Grande do Sul em 1890. No Senado, tornou-se presidente da poderosa Comissão de Verificação, que tinha a função de definir quais candidatos eleitos pelo voto poderiam tomar posse.

A personalidade forte renderam a Pinheiro Machado muitos inimigos políticos e a ira de setores da imprensa. Um dos jornais que faziam mais críticas ao senador era o carioca Correio da Manhã, de Edmundo Bittencourt.

A rivalidade chegou a tal ponto que os dois marcaram um duelo, em 1906, na Praia de Ipanema. A ata que definiu as regras do duelo foi lavrada no Senado, com a presença de testemunhas. O senador Paulo Duque, do PMDB do Rio, falecido em 2020, disse certa vez que Pinheiro Machado atirou para o alto depois que Edmundo Bittencourt errou o primeiro tiro.

Pinheiro Machado foi assassinado em setembro de 1915, foi atacado no saguão do Hotel dos Estrangeiros, no Flamengo.

O crime gerou uma enorme comoção nacional. Com a sua morte, o Partido Republicano Conservador, do qual era presidente, praticamente desapareceu.

* Com informações da Rádio Senado

1 COMENTÁRIO

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui