Saiba se o bar que você frequenta no Rio de Janeiro é de direita ou de esquerda

Mapa com separações ideológicas e define em qual espectro político estão bares cariocas

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Entrada do Bar Bukowiski / Reprodução: Internt

Uma imagem com um mapa de separações ideológicas definindo se bares da cidade do Rio de Janeiro são de direita ou esquerda está fazendo sucesso na Internet.

O gráfico coloca os estabelecimentos em divisões que vão da extrema direita à extrema esquerda, passando variações como direita mais liberal ou esquerda mais autoritária. E vice e versa.

Veja onde está seu bar preferido e se ele combina com sua visão política. 

IMG 20221010 WA0032 1 Saiba se o bar que você frequenta no Rio de Janeiro é de direita ou de esquerda
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Saiba se o bar que você frequenta no Rio de Janeiro é de direita ou de esquerda

Advertisement

Leia também

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

Advertisement

13 COMENTÁRIOS

  1. Caraca agora beber em bar leva a crer que tenhamos de discutir Política.
    A respeito do atual Governo vejo muitas evoluções a começar pelas Estatais que nunca deram lucro agora dão.
    Sou a favor da Meritocracia e seja do lado direito ou esquerdo lugar de bandido e ladrão é na prisão.
    Tem muita militância em vários canais da Sociedade, acho que devemos saber o porquê para não virarmos massa de manobra….não sou a favor de muitas coisas que a esquerda prega, e tenho muito medo de que nos transformemos num País parecido com os nossos vizinhos.
    O resto é narrativa e um monte de acusações sem fundamentação.

  2. Sinceramente, sendo piada ou não, dado que as pessias têm “preguiça” de ler e se atentam apenas ao título e, principalmente, dado o momento político delicado em que vivemos onde os opostos se agridem, onde impera a falta de respeito pela opinião alheia, acho que foi uma matéria “mal pensada” em um momento pior ainda (às vésperas de um segundo turno “quente”).

    Como reparação, sugiro uma matéria cujo título remeta à liberdade de expressão, em bares, botequins ou afins onde o que vale é o torresmo bem feito e a cerveja bem gelada reunindo “vascaínos e flamenguistas” em torno de uma mesma mesa.

  3. Era só o que faltava, mais uma segregação resultante desse governo bolsonarista que promove a discórdia e conflitos de toda ordem. O Rio de Janeiro sempre foi cenário de discussões políticas, com opiniões diversificadas; mas nunca chegamos a esse ponto, de não mais poder frequentar um restaurante que se gosta porque partidários dessa ou daquela corrente ideológica se concentram no local, ainda mais se for de extremismo dos adeptos à “direita”…

    • Engraçado, nunca ofendi ninguém por estar usando uma camisa, bottom ou adesivo do Lula… mas quando usei uma camisa do Brasil no dia da eleição, não faltaram elogios aqui na zona sul… quem é o autoritário? O que te ofende por uma posição ou aquele que respeita? Aí você fala de extrema direita… sendo que a maioria da esquerda é extrema, mas assim não tem problema, né? Hipocrisia… olha ao seu redor e pra si primordialmente! Olha o que você está indagando! Frequento qualquer restaurante sem problema nenhum… se você é adepta de não frequentar pela visão política… quem é o extremo?!? Ninguém para e pensa o que faz, bem mais simples olhar para o outro…

      • Você deveria estar mais atento ao que realmente vem a ser hipocrisia.

        Olhe as atrocidades desse governo; hipocrisia é fechar os olhos para elas.
        O fanatismo levantando a bandeira de uma religião, persegue tudo e a todos que não pensam e não agem de acordo com os ‘dogmas’ distorcidos do que acreditam.
        Religiões como Umbanda e Candomblé têm sido alvo de ataques e atos insanos de violência.

        Um governo que retira os direitos das mulheres, que as ofende, banaliza.
        Um governo que obriga meninas ainda crianças, violentadas, a levar a gravidez a termo, em nome de uma moral hipócrita e uma religiosidade questionável.

        Nunca poderia aceitar ou defender um chefe de Estado que propaga a violência, o deboche, o escárnio, a intolerância religiosa, a ausência de respeito às escolhas individuais, às decisões da mulher sobre o próprio corpo; ou ausência de respeito à decisão de uma mãe em relação a sua filha menor de idade.

        Um governo de intolerância e ignorância profundas, desconhece todos os assuntos, não se interessa por nada que não seja em benefício próprio, só é assessorado.
        É desprovido de articulação política, gera polêmicas contínuas em seus discursos e provoca constrangimentos em visitas oficiais a outros países.

        Você acompanha tudo o que vem ocorrendo nas tribos indígenas de nosso país?!
        Os relatos são estarrecedores. O que é publicado pelo jornalismo sério mostra as atrocidades que acontecem e estão dizimando os povos indígenas.
        O garimpo desenfreado e o desmatamento tendo o aval desse presidente tem dizimado vidas, muitas vidas. Crianças e mulheres indígenas tem sido mortas por garimpeiros hediondos e inescrupulosos; meninas indígenas já morreram estupradas por eles; o mercúrio do garimpo já matou e continua matando crianças na mais terna idade; indígenas que tentam proteger sua terra ou sua aldeia são assassinados.

        Não é possível que vocês, que torcem para que esse presidente continue no poder, não vejam nada disso. Isso sim é a maior das hipocrisias.
        Pessoas com orientação sexual diversificada estão sendo perseguidas, sofrem violência verbal, física.
        Bolsonaro e seus seguidores querem um Brasil distópico, bélico, acuado.
        Quem não ‘rezar esta cartilha’ será perseguido, ou morto.
        O fundamentalismo começa assim.
        Hipocrisia é não atentar para isso.
        Um ‘presidente’ que flerta com golpe de Estado, que enaltece a ditadura e torturadores, que prega a liberação de armas de fogo; um ser bélico por natureza, que não respeita outras crenças religiosas, que não respeita o livre arbítrio ou as escolhas individuais; como acreditar, aplaudir ou votar novamente em um governo assim?!?!

        O que ele fez na pandemia, o escárnio com as famílias de milhares de vítimas do coronavírus -minha mãe foi uma das vítimas! -, a banalização, o sarcasmo; isso por si só já bastaria para eu repelir a ideia deste homem novamente como presidente.
        O dia em que ele riu e falou que “não era coveiro”; senti uma repugnância tão profunda que chorei.

        O que esse governo fez em quatro anos para melhorar a saúde, a educação e a segurança?!? O que fez para melhorar as Políticas Públicas?!

        Falar que “meninos usam azul e meninas usam rosa” e incentivar o castigo físico não é educar. Estimular para que o cidadão tenha armas de fogo não é proteger. Privatizar a saúde seria condenar milhões de brasileiros sem recursos à morte, isso não é Saúde.

        Hipocrisia é disseminar fake news. Hipocrisia é esse escândalo recente dessa eleita a senadora, Damares Alves, que discursou crimes hediondos contra crianças em uma pregação político-religiosa sem explicar o que fez a respeito, por que não denunciou, combateu. Hipocrisia é se utilizar de algo tão grave para desviar a atenção no período eleitoral, desviar a atenção de mais um escândalo de desvio de verbas, agora da Codevasf.

        Então, tenha cautela ao falar de hipocrisia com alguém que você não conhece.
        Lutamos ainda para permanecer em uma democracia, registrei apenas minha opinião, a qual tenho o direito, em relação à matéria publicada.

  4. Esta matéria é uma barbaridade. Isso se baseia em que, além da cabeça do autor?
    Não imagino as intenções por trás disso, mas ficar atribuindo rótulos aleatórios (incluindo “extrema” isso ou aquilo) a estabelecimentos é uma coisa ridícula, além de um absurdo sem fim. Só vai dar trabalho para a justiça.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui