Sala Marília Pêra, no Teatro Leblon, perde espaço para a Igreja Lagoinha

Após a perda do patrocínio do Teatro Leblon, a sala ainda abrigou algumas peças, fechando definitivamente, em 2022

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Teatro Leblon /Reprodução: Internet

Em dificuldades financeiras, desde 2022, quando perdeu patrocínio do grupo PetraGold, o Teatro Leblon abrigará uma unidade da  Igreja Batista Lagoinha, nas dependências da Sala Marília Pêra. Desde 2021, a Lagoinha realiza cultos no Teatro Clara Nunes, no Shopping da Gávea, com a ocupação total dos seus 800 lugares. O anúncio feito pela conta da instituição religiosa em um vídeo postado no Instagram: “Se prepara, porque chegou um novo tempo aqui no Leblon, um tempo de Deus”, disse o pastor Janderson Moura, um dos responsáveis pela filial.

Mesmo sem o patrocínio do Teatro Leblon, a Sala Marília Pêra, que tem capacidade para 410 pessoas, deu lugar a encenação de algumas peças, até fechar definitivamente, em 2022. O fechamento do espaço é mais um capítulo no agônica história cultural carioca.

Sandra Pêra, irmã de Marília, manifestou o seu descontentamento quanto ao tratamento dispensado à cultura na capital fluminense, com a sua alta carga de impostos.

 “Toda a minha vergonha pelo Rio de Janeiro que não consegue manter sua cultura. Vergonha pois esta sala recebeu o nome de minha irmã, Marilia Pêra, representante da cultura nesse país que protege ‘igrejas’ e não livra suas casas de cultura de impostos“, escreveu a artista em uma rede social, relembrando o definhar de outras espaços culturais cariocas:  “Derrubaram o Tônia Carreiro, o Fernanda Montenegro (na verdade, a sala, também no Teatro Leblon) largaram às moscas, Glória, Villa-Lobos… Vergonha, mil vezes VERGONHA”, criticou Sandra Pêra.

Advertisement

Leia também

MP é acionado para investigar manifestantes que declaram apoio ao Hamas na frente da Câmara do Rio

Deputados propõem destinar R$15 milhões da Alerj para 10 municípios afetados por chuvas no RJ

Como lembrou a reportagem da VejaRio, os teatros Serrador e Eva Herz também encerraram as suas atividades. Quanto aos teatros Ginástico e Carlos Gomes, seguem indefinidamente em obras.

As informações são da VejaRio.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Sala Marília Pêra, no Teatro Leblon, perde espaço para a Igreja Lagoinha

Advertisement
lapa dos mercadores 2024 Sala Marília Pêra, no Teatro Leblon, perde espaço para a Igreja Lagoinha
Advertisement

6 COMENTÁRIOS

  1. Ah tio vai dar lugar no coração das pessoas quando os artistas viverem pela arte e não dá arte. Tem como ser artista sendo pintor sendo doméstica sendo arquiteto engenheiro que for a forma artística disse e a direção à atividade de lazer e de divisão de águas na vida das pessoas e não atividade de rentabilidade. Minha opinião, ok. O ambiente artístico deveria dar lugar a todos e não somente estrelinhas da mídia.

  2. O título está errado. “Perde espaço” dá a entender que a sala continua, e não que fechou de vez. O apropriado seria “Sala Marília Pêra dá lugar à Igreja Lagoinha”.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui