Por Bernardo Moura

 

Samba, suor, cerveja e…trem. Trem? Sim. A nova coluna do Diário do Rio, “Samba do Rio” começa já pondo você, caro leitor, a sambar.

 

Hoje é o Dia Nacional do Samba, cuja data é a mais esperada do ano pelos simpatizantes do mundo sambista. Afinal, nada melhor que se ter um dia “oficial” de homenagens a um ritmo autenticamente brasileiro.

 

Todo o dia 2 de dezembro fica para história. E esta história recomeçou a ser escrita há cerca de alguns anos atrás, quando Marquinhos de Osvaldo Cruz, através do movimento “Acorda Oswaldo Cruz” reinventou o trem. Nos idos da década de 20, o lustrador de móveis, Paulo da Portela, que morava no mesmo bairro, se reunia com alguns músicos de lá e tocava num vagão de trem, a caminho da Zona Norte. Daí, surgiu o tão falado, Pagode do Trem.

 

Pois é, esta coluna terá o intuito de divulgar, comentar e indicar as boas sobre o mundo do samba. Por isso, leitor, prepare-se! Pois, hoje, você irá andar de trem. Primeiro, ocorre o “esquenta” na própria Central do Brasil a partir das 17hrs. Logo após, às 19hrs, parte o primeiro trem (batizado de Candeia) com a Velha Guarda da Portela e o Cacique de Ramos. Nos trens seguintes, todos nomeados por mestres de bamba, recebem grupos de pagode, samba e velhas guardas. Chegando a Oswaldo Cruz, há várias opções de palcos espalhados nas ruas com a batucada rolando até o sol raiar. Dica: é melhor avisar ao patrão que chegarás um pouco tarde.

 

Passou terça, quarta, quinta e chegou praticamente o final de semana. Ás vésperas do final do ano, as quadras das escolas de samba começam a lotar. Tudo isso, se preparando para o carnaval 2009. Tanto as do Grupo Especial, quanto as do Acesso estão na corrida. Por isso, indico algumas. A União da Ilha do Governador, sediada no bairro de mesmo nome, possui um bom samba para a disputa. E promove toda sexta feira, um ensaio bem família com muito samba e animação. Como também, na escola de acesso B, Arranco do Engenho de Dentro, que tem o compositor Lequinho (o mesmo autor do samba da Mangueira) à frente da escola, defendendo seu samba. Até porque, como todo mundo sabe, um samba é o sangue da escola.

 

Já no grupo Especial, infelizmente, tem circulado sangue frio nas agremiações. Todavia, há aquelas ressalvas. As escolas de Madureira, Império Serrano e Portela, possuem um lindo samba. A primeira é uma reedição do carnaval de 1979 e fala de sereias e mistérios do mar, ao passo que na segunda, conta sobre o amor. Aliás, segundo uma pesquisa popular realizada pelo site do jornal O Dia, Dia na Folia, estas duas disputam as primeiras colocações como melhores sambas do ano de 2009.

 

Logo, como agora já sabe para onde ir, levante-se. Afinal, já é carnaval na cidade.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui