Convento no Centro do Rio ganha reforma após Santo Antônio ‘ajudar’ arquiteta a se casar

Devota, Ane Calixto pediu auxílio e, em ato de gratidão, decidiu cuidar das obras de revitalização do Convento de Santo Antônio, no Largo da Carioca

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Convento de Santo Antônio, no Largo da Carioca, Centro

A devoção a Santo Antônio, considerado o ”pai dos casamentos”, é uma tradição de longa data que não se importa com a panaceia tecnologia, nem com ideário pós-moderno. Muitas pessoas ainda pedem ao santo para encontrar parceiros e parceiras ideais, embora Antônio seja muito mais versátil do que apenas um casamenteiro.

Com 30 anos, a arquiteta Ane Calixto já tinha perdido as esperanças de encontrar um namorado. Ainda assim, escreveu “um amor” em um bilhetinho e fez o pedido ao santo, queimando depois o papel, que voou pelos ares da igreja que frequentava, na Barra da Tijuca. Em uma semana, um milagre aconteceu.

Ane, que era integrante do coral da igreja, conheceu o então namorado durante uma apresentação dele na banda religiosa local, cujo baterista havia faltado. O substituto foi o homem de quem, desde então, não se separou mais.

“Eu já tinha desistido de encontrar um parceiro. Escrevi num papelzinho de pedidos “um amor”, nessa mesma época, há dez anos, e que foi queimado junto a outros pedidos. Falei ‘agora é com você Santo Antônio’ e entreguei.  Eu fazia parte do coral da banda da igreja e numa das missas, o baterista faltou. O frei que estava celebrando nessa noite falou que conhecia um músico que podia tocar e era o meu marido. Fizemos amizade e nunca mais desgrudamos”, relatou a arquiteta ao jornal O Globo.

Advertisement

Leia também

MP é acionado para investigar manifestantes que declaram apoio ao Hamas na frente da Câmara do Rio

Deputados propõem destinar R$15 milhões da Alerj para 10 municípios afetados por chuvas no RJ

Grata pelo milagre, Ane Calixto decidiu cuidar das obras de reforma e restauração do Convento de Santo Antônio, no Largo da Carioca. A necessidade dos religiosos do Convento encontrou a grata enamorada em seu canal no YouTube, no qual tratava sobre temas como licenciamento de obras em órgãos públicos.

O Convento precisava de alguém que conseguisse licença para obras junto à prefeitura. Eles viram meu canal, e mandaram um pedido de orçamento, no início do ano. Quando eu vi que era para Santo Antônio, eu sabia que tinha que ser um trabalho voluntário. Eu devo muito a ele, além de ser um privilégio poder participar de uma joia arquitetônica carioca”, contou Ane ao jornal.

As obras no Convento

O Convento de Santo Antônio, que é tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1938, já teve suas fachadas principais pintadas, assim como a igreja. O próximo passo é a troca dos elevadores e a construção de rampas de acessibilidade. As terão início no mês de julho, de acordo com informações do frei Róger Brunorio.

“Como é um monumento antigo, precisa constantemente de conservação e restauro. Quem passa a noite vai ver que a iluminação nova, que também foi reparada. Junto com a Ane vamos fazer o restauro do arco cruzeiro e a capela mor, dentro da igreja”, disse o religioso ao vespertino.

Pedidos e Agradecimentos

Pode ser raro, mas há aqueles que se casam e passam toda uma vida agradecendo os favores de Santo Antônio. É caso de Dona Alice Soares, de 96 anos. Ela foi casada durante 76 e seu marido é por ela considerado um “enviado dos céus”. Apesar de estar viúva, a idosa agradece todos os dias ao santo por ter tido um marido incomum. A promessa feita na juventude foi paga com a distribuição de mil folhetinhos do santo, contou a aposentada em visita ao Convento.

Já o casal Marcelo Sant’Anna, de 54 anos, e Cristina Saraiva, de 53, foram aos pés de Santo Antônio para abençoar a relação que estabeleceram há nove meses. Os dois querem se casar, por isso foram pedir apoio ao santo. “A fé e a religião são pilares importantes”, disse Marcelo ao jornal.

O pão milagroso de Santo Antônio também é um recurso indispensável para encontrar um amor nos tortuosos caminhos do mundo moderno. A técnica de eletricidade Adriana da Fonseca, de 51 anos, aproveitou a hora do almoço para passar no Convento e pegar o pão bento. Como ritual fez uma oração de proteção e acendeu uma vela em honra do intercessor casamenteiro para pedir um “homem de Deus”. “A gente pede hoje e, se Deus quiser, ano que vem volta para agradecer”, disse Adriana à reportagem.

Se um casamento é importante, a saúde e o bem-estar de um filho são mais ainda. Nem todos sabem, mas Santo Antônio também é associado à proteção e à prosperidade. Por isso, a professora Michelle Freire, de 36 anos, e mãe de Nicacio, de 3 anos, pediu saúde e um milagre para o filho, que á autista não-verbal. A mãe devota pediu para que o pequeno desenvolva a fala. Por tabela, Michelle pediu ainda que Santo Antônio lhe arranjasse “um parceiro amoroso bacana”, conforme disse a O Globo.

Diante dos momentos familiares difíceis, o servidor público Paulo Oliveira, de 33 anos, foi ao santo para pedir que todas as atribulações sejam afastadas daqueles que lhes são queridos.

“Eu vim agradecer e pedir pela minha família. Estamos passando por algumas situações difíceis e vim pedir para Santo Antônio, que é defensor das famílias, afastar todas as atribulações e interceder por nós”, confessou ao jornal.

Todas as informações são do jornal O Globo.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Convento no Centro do Rio ganha reforma após Santo Antônio 'ajudar' arquiteta a se casar

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui