Saques e destruição: torcedores do Flamengo vandalizaram o Centro do Rio em ‘megabloco’ no último domingo

Polícia Militar informa que onze flamenguistas foram encaminhados à 5ª DP por saques a loja de eletrodomésticos ‘Americanas’, duas pessoas foram detidas por agressão e mais trinta ficaram feridas nos tumultos

Foto: Reprodução/Redes sociais

No último domingo, (13/11), torcedores do Flamengo lotaram as ruas do Centro do Rio em comemoração aos títulos do time na Copa do Brasil e Libertadores. Contudo, o que era para ser um dia de festa acabou se tornando uma confusão generalizada com brigas, tumultos, destruição de patrimônio e até mesmo saques.

A confusão começou por volta das 13h, com brigas que tomaram conta da rua Presidente Antônio Carlos, e durante os conflitos, policiais dispararam bombas de efeito moral para dispersar os flamenguistas. Além das brigas, outros problemas aconteceram. Através das redes sociais foi divulgado que torcedores do time rubo negro invadiram uma loja da rede Americanas e saquearem o local. Nas imagens é possível ver pessoas roubando televisões, caixas de som e até máquinas de lavar roupa.

Vídeo: Reprodução/Redes Sociais

De acordo com a Polícia Militar, 11 pessoas foram levadas à 5ª DP (Mem de Sá), após o saque de loja Americanas.  Equipes do 5ºBPM foram ao local e as mercadorias já tinham sido recuperadas por funcionários da loja. O trabalho foi realizado pelo Batalhão de Polícia de Choque, (BPChq), pelo Batalhão Especializado em Policiamento em Estádios (BEPE), pelo Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidão (RECOM) e também por agentes do 5º BPM. A ocorrência segue em andamento.

Barcas vandalizadas

Três embarcações da CCR Barcas foram vandalizadas por torcedores do Flamengo. O grupo invadiu uma área restrita das embarcações durante a travessia Rio/Niterói, desobedecendo os procedimentos de segurança da navegação. Também foram registrados danos às anteparas, assentos, ar-condicionado e placas de sinalização.

Em nota, a CCR Barcas disse que lamenta e repudia atos de vandalismo que causam prejuízos à concessionária e, consequentemente, aos usuários do sistema aquaviário.

Os prejuízos ainda estão sendo calculados.

Nas confusões, de acordo com a Polícia Militar, 30 pessoas ficaram feridas, 2 foram detidas por brigas e 11 foram encaminhadas a delegacia por roubo.

Advertisement

9 COMENTÁRIOS

  1. Acho que estão olhando os efeitos, não a causa. Por que houve a festa, digna de megabloco? Alguém permitiu, ok. Quem? Nosso animador de palco, super Dudu. Colocar algo entre 200 mil ou 2 milhões de pessoas confinadas a Av. Antônio Carlos e Primeiro de Março já não tinha dado certo antes, como nas confusões no Cordão da Bola Preta, bloco da Preta, Anitta e da Lud. Seguindo a máxima de que uma mesma decisão tomada repetidas vezes para o mesmo processo não pode dar resultado diferente, Dudu acreditou que ia dar certo. Só por que não houve o CarnaLula achou que podia usar a instituição Flamengo para esse estrago. Esse é o Centro Maravilha que querer nos vender para morar e ter um futuro de harmonia e ambiência, quando vidraças do Theatro Municipal são quebradas a pedra e lojas são invadidas e saqueadas. Nunca foi isso que esperei ver em nossa cidade. Make an L!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui