Sebastiana realiza 17ª edição do ‘Desenrolando a Serpentina’, no Museu de Arte do Rio

Evento vai reunir especialistas do RJ, SP, MG, BA e PE que vão debater os desafios dos blocos para o carnaval de 2024, as redes coletivas de produção cultural, economia criativa e desenvolvimento e a gestão do carnaval de rua nas principais capitais brasileiras

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Evento acontece no Museu de Arte do Rio

A Sebastiana (Associação de Blocos de Rua do Rio) promove nos dias 06 e 07 de outubro (sexta-feira e sábado), a 17ª edição do Desenrolando a Serpentina, no MAR – Museu de Arte do Rio. Ao todo, serão quatro mesas de conversas, com a participação de 18 debatedores, do Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Salvador e Recife. Este ano, a programação se estenderá para uma segunda área, a dos pilotis do MAR, e terá a participação dos blocos 442, Superbacana, com um tributo a Gal Costa e Rita Lee, além de roda de samba com grupo Sambotica e participação da cantora Marina Iris. O DJ Doni e a DJ Cris Pantoja completam a programação, que contará também com feira gastronômica no local.

Nessa edição, a associação está trazendo diferentes agentes dos carnavais de rua das principais capitais carnavalescas do Brasil. Em debate, temas como o crescimento no carnaval de rua e o desafio da gestão pública em cidades como São Paulo e Belo Horizonte, que tiveram aumento significativo no número de blocos nos últimos anos. No Rio, as questões ligadas às liberações dos desfiles, autorizações e a burocracia criada por normas do Estado, que regulam órgãos como os Bombeiros e Policia Militar. Além disso, a importância do carnaval de rua como formadora de uma importante rede de economia e trabalho, numa análise tanto do lado dos representantes dos blocos, quanto de especialistas que estudam o assunto, como Guilherme Varella e Claudia Leitão.

“Desde 2003 realizamos o Desenrolando a Serpentina, que se tornou o mais importante espaço de debate do carnaval de rua nacional, colocando frente a frente representantes de blocos e ligas, parlamentares, gestores e outros atores da mais importante manifestação cultural brasileira. Vamos ter muita conversa importante, muita troca, conectando esses carnavais. E pela primeira vez contamos com a parceria do MAR, esse equipamento cultural tão importante no Rio, situado no berço do carnaval carioca, a região portuária”, diz Rita Fernandes, presidente da Sebastiana.

“A Riotur reconhece o Carnaval de Rua como a expressão mais legítima do carnaval popular. Trabalhamos sempre para que todas as regiões da cidade desfrutem da festa de forma democrática. Em 2024, o Carnaval de Rua vai contar com um grande esquema logístico e operacional de todos os órgãos públicos municipais, para garantir a alegria dos foliões”, explica Ronnie Aguiar, presidente da Riotur.

Advertisement

A 17ª edição do Desenrolando a Serpentina é uma realização da Sebastiana, com apresentação da Prefeitura do Rio e da Riotur, conta com o apoio do MAR – Museu de Arte do Rio, e apoio institucional da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro – Secec.

PROGRAMAÇÃO – MESAS

SEXTA-FEIRA (06 DE OUTUBRO)

Mesa 1: Corpos Políticos e Carnaval Livre – 11h às 13h – AUDITÓRIO

De quem é a rua? Essa pergunta se impõe ano a ano, em todas as cidades. O carnaval é um território livre. E, além do território geográfico, há os corpos que se manifestam como territórios individuais. Eles se tornaram a fantasia, forma de protesto, veículo de pautas sociais. O que vem acontecendo nessa rua?

Convidados(as):

  • Tomás Ramos (integrante do movimento Ocupa Carnaval, músico do Bloco Nada deve parecer impossível de mudar)
  • Raquel Potí (Oficina Perna de Pau, Bloco da Terreirada, Fábrica de Gigantes)
  • Iara Cassano (passista do Salgueiro e coreógrafa do Bloco Amigos da Onça)
  • Thais Haliski (Comissão Feminina do Carnaval de Rua de São Paulo)

A mediação será de Andréa Estevão (Bloco Meu Bem, Volto Já e pesquisadora de Carnaval). 

Mesa 2: Modelos de Gestão de Carnaval de Rua – 15h às 17h30 – AUDITÓRIO

Como gerir o crescimento do carnaval de rua. Os modelos de Rio, São Paulo, Belo Horizonte, Recife e Salvador.

Convidados(as):

  • Ronnie Costa (presidente da Riotur – Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro)
  • Isaac Edington (presidente da Empresa Salvador Turismo – Saltur)
  • André Brasileiro (secretário Executivo de Cultura de Recife)
  • Marah Costa (diretora de Eventos da Empresa Municipal de Turismo de Belo Horizonte – Belotur)
  • Vander Lins (coordenador de Programação e Projetos Especiais, na Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo – SMC).

A mediação será de Rita Fernandes (jornalista e presidente da Sebastiana).

SÁBADO (07 DE OUTUBRO)

Mesa 3: As Redes Coletivas do Carnaval e Os Desafios dos Blocos – 14h às 16h – AUDITÓRIO

As redes sociais, de criação e de trabalho do carnaval de rua em que artistas e coletivos se mobilizam para ocupar as ruas o ano inteiro. Oficinas, eventos e a força dos projetos culturais que se desdobram ao longo do ano.

Convidados(as):

  • Victor Belart (Pesquisador da UERJ, jornalista da plataforma Cidade Pirata)
  • Thais Bezerra (Multibloco, Bloco da Terreirada, Tá no Batuque/UNIRIO, doutoranda UFRJ)
  • Alessa (Bloco Ritaleena, Arrastão dos Blocos, Comissão Feminina do Carnaval de Rua de São Paulo)
  • Gustavo Caetano (fundador e mestre de bateria do Samba Queixinho – BH)
  • Maria Chocolate (liderança comunitária e diretora do bloco Embalo de Saracuruna e da Braduc – Liga de Blocos de Duque de Caxias)
  • José Cury (coordenador do Fórum de Blocos de SP e presidente do Bloco Me Lembra Que Eu Vou)

A mediação será de João Avelleira (presidente do bloco Suvaco do Cristo e da ONG Divinas Axilas, e diretor da Sebastiana).

Mesa 4: Economia Criativa e Desenvolvimento no Carnaval de Rua – 16h30 às 18h30 – AUDITÓRIO

Carnaval é uma das atividades de maior peso na economia criativa. São milhões de reais por ano, numa cadeia produtiva que envolve diversos setores. Como as cidades e a gestão púbica podem oferecer apoio a essa cadeia.

Convidados(as):

  • Danielle Barros (secretária de Cultura e Economia Criativa do Estado do Rio de Janeiro)
  • Ricardo Mello (secretário de Cultura do Recife)
  • Marcel Balassiano (subsecretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação)
  • Claudia Leitão (doutora em Sociologia e especialista em Economia Criativa)
  • Guilherme Varella (professor da UFBA e pesquisador do Carnaval de Rua).

A mediação será de Rodrigo Rezende (presidente da Liga Amigos do Zé Pereira) e de Rita Fernandes (presidente da Sebastiana)

Programação Musical – Pilotis MAR

Sexta-feira – 06/10

18h30 – DJ Doni

19h30 – Bloco Superbacana – Tributo a Gal e Rita Lee

21h – Bloco 442

Sábado- 07/10

18h30 – DJ Cris Pantoja

19h30 – Roda de Samba com Sambotica e participação de Marina Iris

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Sebastiana realiza 17ª edição do 'Desenrolando a Serpentina', no Museu de Arte do Rio
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui