Secretaria de Agricultura lança plataforma para monitorar uso de agrotóxicos no RJ

Objetivo do sistema é garantir uma produção de alimento com qualidade certificável

No Dia do Controle da Poluição por Agrotóxicos, a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, destaca uma indispensável ferramenta para auxiliar no controle do uso de agrotóxicos nas produções fluminenses, o SIAPEC, uma plataforma que permite o monitoramento, entrada e a comercialização do produto em todo território fluminense.

A Superintendência de Defesa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro implementou novos processos operacionais dentro do Sistema de Integração Agropecuária (SIAPEC 3), um dos sistemas mais modernos de controle de agrotóxicos do Brasil.

“O trabalho de controle do uso de agrotóxicos é feito com toda segurança e rigidez pelos nossos técnicos. O sistema on-line centraliza informações que integram o cadastro, a comercialização, receituário agronômico e a fiscalização do uso dos agrotóxicos. Isso tudo para garantir a qualidade e a segurança desses produtos para o consumidor”, ressalta o secretário de Agricultura, Jair Bittencourt.

Foto: Divulgação/ Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento,

Dentro do Siapec já existe o controle de comércio do distribuidor, com a inserção dos produtos e volumes comercializados aos agricultores, além da emissão de receituários e controle da entrega das embalagens nos postos de recebimento de embalagens vazias. A novidade é que, partir de 02 de janeiro deste ano, o sistema ganhou novas alterações no processo:

A atualização do inventário do distribuidor já existente no sistema, incluindo a informação do lote, data de fabricação e data de vencimento;

A inclusão na aba de compras do fabricante de 3 novos campos para as novas notas fiscais de entrada: lote, data de fabricação e data de vencimento, além do nome e volume de cada produto que já são usualmente inseridos;

No lançamento da venda ao usuário aparecerão disponíveis para escolha todos os lotes existentes no inventário do distribuidor, porém, a preferência é para o produto com a validade mais próxima. Em caso de dúvidas, a orientação é entrar em contato com a Defesa Sanitária Vegetal mais próxima.

Para o engenheiro agrônomo e coordenador de controle de agrotóxicos da Secretaria de Estado de Agricultura, Leonardo Vicente da Silva, as ações de controle e conscientização sobre o uso de agrotóxicos, realizadas pela pasta, vêm gerando resultados positivos em todo o estado e mostrando ao produtor que a utilização desses produtos deve obedecer à legislação.

“O sistema de controle de agrotóxicos implantado pela Secretaria de Agricultura, oferece a rastreabilidade do uso de agrotóxicos no estado, como o retorno das embalagens vazias. Este sistema está na vanguarda do controle de agrotóxicos a nível nacional, objetivando a produção de alimento com qualidade certificável”, afirma Leonardo.

Para ele, todo apoio técnico aos trabalhadores, vem gerando mais transparência em todo processo. E, acaba refletindo na qualidade de vida do produtor rural fluminense.

Hoje, o Rio de Janeiro é referência no controle destes produtos, monitorando a entrada, o comércio, o uso e a devolução das embalagens vazias, complementa o coordenador“.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui