Secretaria de Estado de Saúde inicia treinamento aprimorar diagnóstico da dengue

Esta decisão visa proporcionar um suporte hospitalar mais ágil, visando prevenir casos graves e reduzir a ocorrência de óbitos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) anunciou uma iniciativa crucial para elevar a eficácia do diagnóstico clínico da dengue, visando proporcionar uma recuperação mais ágil aos pacientes. Em meio a uma reunião realizada na última quinta-feira (18/01), a Secretária Claudia Mello, em conjunto com diretores e chefes de pediatria de unidades de emergência, coordenadores de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) estaduais e representantes da Fundação Saúde, delineou um plano abrangente de treinamento para médicos.

A decisão implica que todos os médicos destas unidades passarão por um programa de capacitação, cuja abrangência será estendida aos municípios conforme a regionalização planejada pela secretaria. No encontro na sede da SES-RJ, também foi discutida a organização para a ativação do Centro de Operações de Emergência (COE), se necessário, seguindo um modelo semelhante ao implementado durante a pandemia de Covid-19.

Claudia Mello destacou a importância do treinamento, considerando que em 2023 o Estado do Rio de Janeiro registrou mais de 51 mil casos de dengue que resultou em 28 óbitos. Em 2024, até o momento, foram cerca de 5 mil registros, números acima do esperado para o período. A reunião teve como objetivo preparar a rede de saúde para oferecer um atendimento qualificado à população, enfatizando a necessidade de diagnósticos precisos para identificar rapidamente os sinais de alerta e evitar confusões com outras síndromes febris.

A SES-RJ está intensificando os níveis de emergência para a ativação do plano de contingência, já parte da rotina da Vigilância em Saúde. O Plano de Contingência e de Enfrentamento da Dengue, que foi lançado em 2008 e é renovado a cada dois anos, é uma peça-chave nas ações contra a doença. Na reunião, foi destacada a adoção do protocolo do Ministério da Saúde para atendimento de casos suspeitos, visando o manejo adequado dos pacientes e a prevenção de complicações e óbitos.

Advertisement

Leia também

Estrangeiros LGBTQIA+ estão comprando todos novos imóveis de Ipanema – Bastidores do Rio

TransBrasil inicia operações neste sábado, da Penha ao Terminal Gentileza

O treinamento tem um enfoque específico no manejo clínico pediátrico e neonatal, abordando sinais, sintomas, melhores práticas de tratamento e a diferenciação da dengue de outras doenças com sintomas febris semelhantes, como zika e chikungunya. A Secretária ressaltou que durante a capacitação será enfatizado que o Laboratório Central Noel Nutels (LACEN-RJ) está capacitado para receber amostras e identificar os sorotipos circulantes no estado.

E para reforçar a preparação, nos últimos dias 10 e 11 de janeiro, a SES-RJ realizou um simulado de epidemia de dengue e chikungunya, ministrado pela Organização Panamericana de Saúde (OPAS). O objetivo foi integrar as ações de diferentes setores da instituição, preparando a rede para respostas rápidas a uma possível epidemia de dengue, incluindo a investigação de atendimento aos pacientes, hidratação e identificação de sinais de alerta.

Em 2023, mais de 200 profissionais de saúde foram qualificados pela pasta para oferecer respostas imediatas em diversos cenários epidêmicos, desde a chegada dos pacientes às unidades até a análise clínica, prescrição de medicamentos e coleta de exames a serem enviados ao laboratório.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Secretaria de Estado de Saúde inicia treinamento aprimorar diagnóstico da dengue

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui