Secretaria de Ordem Pública quer reduzir em 20% crimes patrimoniais na cidade do Rio até 2024

Meta foi anunciada no ciclo de audiências públicas para debater as diretrizes orçamentárias de 2023

Imagem apenas ilustrativa do programa ''Rio+Seguro'' em atuação em Copacabana - Foto: Divulgação/Seop

Dando continuidade ao ciclo de audiências públicas para debater as diretrizes orçamentárias de 2023 (Projeto de Lei nº 1172/2022), a Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização Financeira realizou, nesta quinta-feira (26), mais duas audiências públicas. Estiveram presentes representantes da Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEOP), que falaram sobre os objetivos da pasta.

As metas da Secretaria Municipal de Ordem Pública (SEOP) incluem a redução em 20%, até o fim de 2024, dos crimes patrimoniais de baixa periculosidade registrados em 2019 na cidade do Rio, antes do período da pandemia de Covid-19, e a implantação do Centro de Controle e Fiscalização. O objetivo do centro, que não terá um espaço físico, é ampliar as ações para prevenção da ocupação irregular e combate à milícia, à grilagem e outros grupos criminosos até 2023.

Temos uma cidade que sofre muito com a expansão do crime organizado, através de diversas atividades, incluindo a econômica. Entre elas estão as construções irregulares e a grilagem de terras”, disse o secretário municipal Brenno Carnevale. Ele indicou as áreas de Planejamento 4 e 5 como as que mais sofrem com as construções irregulares e acrescentou que, neste ano, já foram realizadas 250 demolições.   

Entre os programas estratégicos, o gestor destacou o lançamento, em novembro passado, do Conjunto de Estratégias de Prevenção (CEP), que tem como foco a prevenção dos crimes de oportunidades: “temos estudos que aponta que 2% do território da cidade concentram aproximadamente 25% dos crimes de oportunidade, como furtos e roubos. Aplicamos os recursos com inteligência e tecnicidade nestes 2% com a expectativa que atacaremos os 25% destes crimes”. A ação foi lançada no bairro do Méier, com estruturação de algumas intervenções, com reformas de equipamentos, e implantação do Ambulante Harmonia na região e treinamento da Guarda Municipal. Como resultado, os índices de furtos e roubos foram reduzidos em 35% no perímetro. O projeto agora, no mês de maio, foi levado para os bairros de Copacabana e Ipanema.

O secretário Carnevale ainda destacou o projeto Ambulante em Harmonia, desenvolvido em seis bairros da cidade, incluindo Bonsucesso, Taquara, Catete, Cacuia e Vila Isabel. O próximo bairro a receber a ação será Botafogo. Um outro programa da SEOP, o Ronda Maria da Penha, também deverá ser ampliado.

Estiverem presentes às audiências públicas os vereadores Marcio Ribeiro (Avante), vogal da comissão, Dr. Carlos Eduardo (PDT), Tarcísio Motta (PSOL), Reimont (PT), Chagas Bola (União Brasil), Felipe Boró (Patriota), Marcio Santos (PTB), Dr. João Ricardo (PSC) e Welington Dias (PDT).

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Não cumprem com sua obrigação e querem fazer o dos outros – vem aqui na zonoeste dos pobres pra atuar – e autuar! Rio das diferenças, pra uns muito. pra outros nada. salve dudu

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui