Segunda etapa do Projeto ‘Coretos, a História nas Ruas’ resgata memórias dos bairros da Zona da Leopoldina

A Praça Catolé do Rocha recebeu, no domingo (07/05) uma aula de Luiz Antônio Simas, além de uma homenagem às vítimas da chacina de Vigário Geral

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

A Praça Catolé do Rocha, em Vigário Geral, viveu, no domingo (07/05), uma manhã de cultura e de emoção com a segunda etapa do Projeto “Coretos, a História nas Ruas”, promovida pela Subprefeitura da Zona Norte e Secretaria de Cultura. E o tema foi “As 11 Estrelas da Leopoldina”.

O historiador Luiz Antônio Simas ofereceu uma aula aberta sobre as histórias dos bairros e personagens da Zona da Lepoldina, que compreende Ramos, Bonsucesso, Brás de Pina, Cordovil, Manguinhos, Olaria, Parada de Lucas, Penha, Penha Circular, Vila da Penha e Vigário Geral. Além disso, o evento contou uma homenagem a Iracilda Toledo, Presidente da Associação das Vítimas da Chacina de Vigário Geral.

“Um evento como esse produz uma ressignificação da região, que antes foi marcada por um fato tão triste, mas que mostra hoje que pode ser um polo irradiador de cultura e de sociabilidade”, afirmou o Subprefeito Diego Vaz.

Iracilda exaltou a realização da Prefeitura do Rio e apontou que este é um dos caminhos para que a imagem ruim do passado se transforme em algo positivo e com perspectiva de futuro. “Jamais vamos esquecer o que aconteceu. Mas nós, que estamos vivos, temos de seguir em frente. E projetos como esse só mostram que temos um caminho a seguir”, disse.

Advertisement

Leia também

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Antiga garagem da Silveira Martins é vendida por R$19,7 milhões a incorporadora

O historiador Luiz Antônio Simas apontou a ocupação das ruas por iniciativas culturais como mais um desses caminhos. “O subúrbio é uma fonte inesgotável de cultura e de histórias. Os mais jovens precisam sair e registrar a memória dos mais velhos para que eles próprios possam ter o que contar aos seus netos. Esse é um dos charmes do subúrbio carioca”, comentou.

Sobre o Projeto “Coretos, a História nas Ruas”

A iniciativa da Subprefeitura da Zona Norte em conjunto com a Secretaria de Cultura pretende resgatar o orgulho suburbano e o encanto dos coretos com aulas gratuitas sobre as histórias dos bairros, realizadas nesses espaços, símbolos de sociabilidade e convívio dos bairros da Zona Norte.

A primeira etapa desta ação se deu no mês passado, no dia 16 de abril, na Praça Quintino Bocaiúva, em Quintino. Por lá, o tema da aula “Jorge, um Carioca” fez alusão à São Jorge, cuja Igreja Matriz está localizada no bairro.

O projeto “Coretos, a História nas Ruas” segue no próximo mês, com mais uma aula aberta de Luiz Antônio Simas. Em 4 de junho, o tema será “Clubes Suburbanos”, no coreto do Jardim do Méier.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Segunda etapa do Projeto 'Coretos, a História nas Ruas' resgata memórias dos bairros da Zona da Leopoldina

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui