Segundo Bairro Imperial do Rio, Santa Cruz ganha exposição na Câmara Municipal da cidade

A exposição é parte das comemorações da aprovação da Lei nº 7.374/2022, que reconhece Santa Cruz, por sua importância histórica e cultural, como Bairro Imperial

Fotos da mostra "Santa Cruz: um Bairro Imperial no Bicentenário da Independência do Brasil", na Câmara do Rio / Divulgação

O bairro de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, vai ganhar uma exposição, no âmbito das celebrações dos dois séculos da Independência do Brasil. “Santa Cruz: um Bairro Imperial no Bicentenário da Independência do Brasil” será inaugurada nesta terça-feira (26), ao meio-dia, na Câmara Municipal do Rio e é parte das comemorações da aprovação da Lei nº 7.374/2022, que reconhece o bairro, por sua importância histórica e cultural, como Bairro Imperial. A exposição é resultado de uma parceria entre o movimento Descubra Santa Cruz RJ, o Núcleo de Orientação e Pesquisa Histórica de Santa Cruz (NOPH) e do Santa Cruz Shopping.

Na mostra, que será realizada no saguão do Palácio Pedro Ernesto, na Cinelândia, de segunda a sexta-feira, das 9 horas às 18 horas, até o dia 14/08, o público verá 16 lâminas com fotos e informações sobre a importância de Santa Cruz para a cidade do Rio de Janeiro. Com uma história desconhecida pelos cariocas e turistas, Santa Cruz é o segundo Bairro Imperial do Rio, ao lado do já conhecido, bairro de São Cristóvão.

Entre os principais patrimônios localizados em Santa Cruz estão, a antiga Casa de Veraneio da Família Imperial, o antigo Cais Imperial da Baía de Sepetiba, o complexo arquitetônico da Escola Mixta Dom João, as ruínas da Casa do último Vice-Rei do Brasil, entre outros patrimônios.

Andressa Lobo, uma das criadoras do projeto Descubra Santa Cruz RJ, percebeu que as comemorações dos 200 anos da Independência do Brasil, celebrados no próximo dia 7 de setembro, poderiam ser um elo de resgate da memória do bairro de Santa Cruz. “Em 2008, quando comemoramos os 200 anos da chegada da família real, o bairro de São Cristóvão recebeu o título de Bairro Imperial. Com isso, ele recebeu melhorias de infraestrutura, conservação e transporte”, explicou ela, que também é guia de turismo e viu o grande potencial do bairro: “Sempre que tinha grupo francês era eu quem levava e as pessoas, que tinham como referência o palácio pintado por Debret, que na verdade é o palácio de Santa Cruz e não o de Petrópolis. Então quando eles chegavam lá ficavam decepcionados porque não encontravam o que buscavam. Mas as agências não autorizavam que Santa Cruz fosse citada porque não era um roteiro que eles vendiam”.

Eliel do Carmo (DC) Marcos Paulo (PSOL), Luciano Medeiros (PSD), Wellington Dias (PDT), William Siri (PSOL), Dr. Carlos Eduardo (PDT) e Felipe Boró (Patriota).

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui