Seis vereadores deixam Câmara do Rio para atuar como deputados em Brasília

Nos discursos de agradecimento dos vereadores prevaleceu a gratidão e o respeito pela equipe de servidores e funcionários da casa

Foto: Câmara Municipal do Rio

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro terá menos seis vereadores no ano que vem. Os políticos, que foram eleitos para exercer mandatos de deputados federais, fizeram discursos de agradecimento na última sessão plenária do ano, nesta quinta-feira (15).

Tarcísio Motta (PSOL) foi o primeiro discursar e finalizou as suas atividades na casa agradecendo a todos os servidores, funcionários e demais vereadores da Câmara. Motta relembrou alguns episódios que marcaram os seus seis anos de legislatura, entre eles o assassinato da colega Marielle Franco.

“Somos um projeto coletivo de sociedade, de cidade e de mundo. Quero agradecer também os vereadores dos outros partidos, com quem aprendi muito. Entretanto, os últimos seis anos não foram só de alegrias e agradecimentos. Foram marcados também por perdas e tristezas, como o assassinato covarde de Marielle Franco, que hoje dá nome a esta tribuna,” destacou o político. 

Já o petista Reimont afirmou que seguirá na defesa da elaboração e execução de políticas públicas voltadas para a população de rua e dos direitos dos trabalhadores informais.

“Este é um momento muito bonito, de muitas memórias e lembranças. Estou nesta casa desde janeiro de 2009. Foram anos de aprendizados e realizações. A palavra mais forte neste momento é de agradecimento. A política é a ferramenta humana mais potente e significativa para transformar a vida das pessoas, em especial as pessoas mais pobres,” disse Reimont.

Luciano Vieira (PL) gradeceu o voto de confiança da população por tê-lo eleito deputado federal. Ele prometeu lutar pelo Estado e pela cidade do Rio de Janeiro.

“Agradeço à toda a população que me deu essa oportunidade e esse voto de confiança para estar lá em Brasília representando o nosso estado e, principalmente a nossa cidade do Rio de Janeiro, pela qual tenho trabalhado muito nesses dois anos”, sublinhou Vieira.

Em todos os discursos prevaleceu a gratidão e o respeito pela equipe de servidores e funcionários comissionadas e terceirizados da Câmara, durante as trajetórias dos vereadores que, agora, rumam à Brasília.  

Laura Carneiro (PSD) ressaltou, não somente a postura profissional da equipe da casa, mas também o seu compromisso com a “coisa pública”.

“Quero agradecer a cada servidor desta Casa, a cada funcionário que ao longo desses anos que estive aqui ao lado desses profissionais nós tivemos a oportunidade de ver não só a competência, a eficiência, mas o gosto pela coisa pública,” declarou Laura.

O ex-prefeito de Nova Iguaçu, o vereador Lindbergh Farias (PT) falou sobre os diversos cargos por ele exercidos no Executivo e no Legislativo, além de sublinhar que os debates realizados na Câmara sempre foram pautados pelo alto nível e pela relevância pública, independentemente de campos ideológicos de atuação.

“Já fui senador, deputado, prefeito e muita gente me perguntava às vezes como era estar sendo vereador dessa Casa. E vou dizer e repetir o que sempre disse: essa Casa e o nível dos debates parlamentares aqui me surpreenderam desde o começo. Falo para cada vereador, independente de partidos e posições, para mim foi um grande orgulho ser vereador dessa Casa por dois anos”, elogiou Lindbergh.

O professor Chico Alencar (PSOL), ao discursar, comparou as dinâmicas das legislaturas por ele exercidas, uma vez que atuou como deputado federal por 16 anos. Alencar destacou que, durante o seu mandato como vereador, aprovou mais projetos do que quando atuou em Brasília.

“Eu confesso que fiquei um pouco cabreiro e pensando o que será que depois de ficar 16 anos naqueles embates grandiosos, nem sempre nobres lá em Brasília, para onde volto agora, eu fiquei imaginando o que seria essa legislatura aqui e como eu me situaria. Eu queria dizer que fiquei muito gratificado. Em primeiro lugar, aprovei mais projetos do que em 16 anos como deputado federal, falei muito mais do que lá. Portanto tem um elemento de eficiência parlamentar que essa Câmara possibilita,” afirmou o professor de História.

No lugar dos vereadores Chico Alencar (PSOL), Laura Carneiro (PSD), Lindbergh Farias (PT), Luciano Vieira (PL), Reimont (PT) e Tarcísio Motta (PSOL) assumem os suplentes Mônica Cunha (PSOL), Prof. Célio Lupparelli (PSD), Luciana Novaes (PT), Jorge Pereira (PL), Edson Santos (PT) e Luciana Boiteux (PSOL), respectivamente.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui