Sem dinheiro, Liceu de Artes e Ofícios encerra atividades nesta quinta-feira

Os repasses do governo estadual não teriam sido feitos em gestões anteriores, gerando um passivo trabalhista de aproximadamente R$ 4 milhões

Liceu de Artes e Ofícios, no Centro da cidade Reprodução: Internet

Com 150 anos de história, o Liceu de Artes e Ofícios, no Centro do Rio de Janeiro, anunciou que vai encerras as atividades por causa de problemas financeiros. A instituição, que foi fundada em 1858, para atender a população desfavorecida economicamente, formou nomes como Di Cavalcanti, Cândido Portinari e Cartola, sendo precursora do ensino profissionalizante do Brasil

A instituição que é privada, é mantida pela Sociedade Propagadora das Belas Artes, entidade dependente de repasses do Governo do Estado para custear a manutenção da unidade e o pagamento dos salários dos funcionários. 

Com mensalidades variavam de R$ 200 a R$ 400 reais, o Liceu de Artes e Ofícios garantia ensino de qualidade aos alunos, além de uma grande de atividades extracurriculares com cursos de teatro, dança, futsal, percussão, entre outras opções.

De acordo com o presidente do Liceu, Paulo Frias, os repasses do governo estadual não teriam sido feitos em gestões anteriores, gerando um passivo trabalhista de aproximadamente R$ 4 milhões. 

A instituição já passava por problemas financeiros antes da pandemia de Covid-19. No entanto, mesmo com salários atrasados, os funcionários da casa não deixaram trabalhar.

A escola encerra as suas atividades nesta quinta-feira (15), mas realiza a sua última formatura. Os alunos do pré 2 serão os últimos formados pela instituição centenária.

As informações são da BandNewsFM.

Advertisement

3 COMENTÁRIOS

  1. Lamentável e muito triste essa notícia. Sempre foi um ótimo colégio, estudei nele. O descaso dos nossos governantes é impressionante. Já existe entorno do prédio uma favela e se nenhuma providência for tomada, com certeza o prédio será invadido.

  2. lamentável ocorrência. um trabalho importante fecha as portas por falta de dinheiro. creio que o apoio do governo estadual – se mantido – não piora a situação fiscal. como dizia meu velho pai, gasta 20 para economizar 10. que o governador reveja isso.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui