Sem previsão de alta, ator Pedro Paulo Rangel sai do CTI

O ator estava em cartaz, na Casa de Cultura Laura Alvim, com o espetáculo "O ator e o lobo". A temporada teve que ser cancelada, por se tratar de um monólogo

Pedro Paulo Rangel /Foto: Ana Paula Oliveira / TV Brasil (EBC)

O ator Pedro Paulo Rangel, de 74 anos, que está internado desde o início de novembro, no Rio de Janeiro, para tratar os sintomas da Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), deixou o CTI nesta segunda-feira (14). Pedro Paulo fez uma publicação em uma rede social para atualizar amigos e admiradores sobre o seu estado de saúde. Segundo o artista, apesar da melhora, ele ainda não tem previsão de alta.

O ator estava em cartaz, na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, na Zona Sul da cidade, com o espetáculo “O ator e o lobo”. A temporada teve que ser cancelada, por se tratar de um monólogo.

O artista era tabagista e parou de fumar em 1988. A doença, porém, somente foi diagnosticada em 2022. Apesar do susto, Pedro Paulo seguiu trabalhando normalmente. Em entrevista ao jornal Extra, o ator contou:

“Parei de fumar em 1988, no século passado. Adotei uma vida saudável, aprendi a nadar, andava na praia… E em 2002 soube que estava doente. Eu não senti a doença, eu a descobri. É traiçoeira. Quando aparece, não tem mais chance. Mas eu consigo levar a vida muito bem, desde que esteja medicado. Faço fisioterapia, atividades físicas com um personal… Se tem algo de que eu me arrependa profundamente é de ter começado a fumar. Se vejo um fumante, digo: ‘Não faça isso, espelhe-se no meu caso'”.

Ainda ao Extra, Pedro Paulo falou sobre a interferência da DPOC no seu trabalho. Segundo ele, a sua vida profissional sempre transcorreu normalmente. Para ele, ter sido obrigado a parar de trabalhar no início de novembro foi uma grande surpresa. Confiante, o ator disse que está bem disposto e voltará a atuar, quando receber alta médica.  

“Só parei durante a pandemia, como a maioria das pessoas. Estou bem, disposto. Nunca fiquei inválido, absolutamente. Podem me mandar convites, que eu aceito, conforme for — avisa ele, só decidido a evitar as novelas: — Já houve um tempo em que eu fazia teatro e novela ao mesmo tempo. Cheguei ao ponto de apresentar uma peça em Portugal e voltar correndo pra gravar cenas no Rio. Agora não quero mais. Prefiro obras menores, porque novela são dez meses de batalha. E eu não sou mais um menino, né?”, disse Pedro Paulo ao veículo.

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) é uma doença que obstrui as vias aéreas, dificultando a respiração. Os principais sintomas da DPOC são: pigarro, tosse crônica, tosse com secreção e que piora pela manhã e falta de ar durante realização de atividades que exigem esforço. A doença pode progredir ao ponto de ser muito difícil executar atividades corriqueiras, como trocar de roupas ou tomar banho.

As informações são do jornal Extra.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui