SEOP multa quiosques na Ilha do Governador e Jacarepaguá

Estabelecimentos estavam com o som acima do volume permitido e foram atuados por perturbação do sossego

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação/Seop

A Secretaria de Ordem Pública (SEOP) aplicou seis multas durante a operação “Perturbação do Sossego” na noite desta sexta-feira, (27/01), nos bairros da Ilha do Governador e Jacarepaguá, na Zona Norte e Zona Oeste do Rio.

As multas, no valor de R$ 5 mil cada, foram aplicadas em estabelecimentos que estavam desrespeitando a altura do volume permitido. Foi um total de R$ 30 mil. Em Jacarepaguá, três multas foram aplicadas em locais que estavam com o som acima do permitido. Na praia da Bica, Ilha do Governador, outros três quiosques também foram autuados por excederem os limites do som. Em caso de reincidência, o valor da multa é dobrado. 

Seop afirmou que vai intensificar, a partir deste final de semana, as operações para coibir “perturbação do sossego”. Para isso, foram habilitados agentes específicos com sonômetros, equipamentos que a legislação prevê para medição desses ruídos.

“A gente espera que os estabelecimentos comerciais, bares e restaurantes possam funcionar, mas sempre com  respeito aos moradores da região onde ele se localiza, para que a gente possa ter uma cidade em harmonia, com festa e diversão, mas também com sossego e respeito a população”, comenta o Secretário de Ordem Pública, Brenno Carnevale.

Advertisement

Além dos agentes da Secretaria de Ordem Pública, os guardas municipais também realizam fiscalizações de perturbação do sossego. Na operação da Ilha do Governador, os fiscais também realizarão ações para coibir o estacionamento irregular e de ordenamento no bairro, aplicando 40 multas em motoristas que cometeram infração de trânsito.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp SEOP multa quiosques na Ilha do Governador e Jacarepaguá
Advertisement

5 COMENTÁRIOS

  1. Essa fiscalização aqui na ilha com essas multas tem ser semanal pois isso é antigo,os apartamentos aqui na praça jerusalem não param morados porque de quinta a domingo no mínimo até às 6 da manhã são dezenas de carros com som fora o som dos próprios quiosques a volumes ensurdecedor,só sendo semanal essas multas polícia e guarda municipal são chamados e não serve de nada passam direto tenho pena dos moradores da praça jerusalem

  2. Porque não colocam os nomes dos quiosques, não seria propaganda positiva, pelo contrário.
    Pensar que quiosque é uma voncessão municipal onde cabe cassar o alvará de funcionamento em caso de desrespeito às normas municipais independentemente de reincidência das quebras da legislação vigente.
    Esperar para dobrar a multa por desobediência é dar oportunidade a quem sabe estar cometendo uma quebra de regras que deveria ser respeitada.
    Tem que agir e fazer para servir de exemplo, quantos edtão na fila querendo um quiosque para trabalhar direito?
    Quiosque é uma concessão única. Na I.Governador, Praia da Bica, quiosques duplos são de “propriedade” do mesmo proprietário que pela lei deveria responder por uma única concessão em todo município. Existem quiosques duplos, um japonês por exemplo que utiliza os dois quiosques simultaneamente, que o proprietário possui um restaurante refinado e bem frequentado na rua Cambaúba, um dos melhores endereços do bairro.
    Quiosques sempre foram uma forma do poder público oferecer uma forma de subsistência a baixo custo para empreendedores de baixo recurso, nunca para bem sucedidos empresários da alta gastronomia da cidade.

  3. Podiam vir aqui em Urucânia/Santa Cruz, e traz a secretária de ordem pública, é material de loja na calçada e cadeiras e mesas também, temos que andar na rua , o som nem se fala

  4. Quero ver fiscalizar o Raboni na Penha, faz a vida dos moradores do entorno um inferno e alguns dias que simplesmente interdita a a av. Fechando a saída dos bombeiros (quartel ao lado) para o Cruzeiro.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui