Setor de Energia é responsável por mais da metade dos gases de efeito estufa emitidos no Rio, aponta Instituto Rio21

Dados do SEEG, analisados pelo Instituto Rio21, mostram o panorama da emissão de gases do efeito estufa no município

Trânsito do Rio de Janeiro (Foto: Reprodução Internet)

No próximo domingo, dia 29 de maio, é o Dia Mundial da Energia. Trata-se de uma data voltada para a conscientização da população de todo o planeta a respeito da importância de se poupar energia e de se buscar cada vez mais o uso de fontes renováveis.

Em razão da data, o Instituto Rio21 analisou dados do Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG), uma iniciativa do Observatório do Clima. Os dados foram acessados através da Base dos Dados, uma organização sem fins lucrativos que visa ampliar o acesso a dados públicos.

Entre os anos de 2000 e 2018, o município do Rio de Janeiro foi responsável pela emissão de mais de 202 milhões de toneladas de CO2 equivalente. Mais da metade é proveniente do setor de Energia:





Percentual de emissão de gases de efeito estufa no município do Rio entre 2000 e 2018, por setor. Fonte: SEEG. Elaboração: Instituto Rio21.

Os anos em que a emissão de gases de efeito estufa no setor de Energia alcançaram os patamares mais altos foram entre 2013 e 2015, com níveis acima das 7 milhões de toneladas em cada ano. Em 2004, foi registrado o menor nível de emissão, com pouco mais de 4 milhões de toneladas:





Emissão de gases de efeito estufa no setor de Energia no município do Rio entre 2000 e 2018, em milhões de toneladas. Fonte: SEEG. Elaboração: Instituto Rio21.

No que diz respeito à forma de emissão dos gases, os transportes são os principais responsáveis. A categoria Residencial é responsável por apenas 4,1% e outros casos, como Agropecuário, Industrial e Comercial não chegam a somar 3% da emissão total de gases no município:


Percentual de emissão de gases de efeito estufa no setor de Energia no município do Rio entre 2000 e 2018, por forma de emissão. Fonte: SEEG. Elaboração: Instituto Rio21.

Sabemos que a emissão de gases poluentes é um tema muito relevante e discutido nos principais fóruns de debate internacionais. Na cidade do Rio, que já foi sede de eventos importantes como a ECO-92 e a Rio+20, o cenário permite algum nível de otimismo: entre 2016 e 2018, os níveis de emissão apresentaram queda bastante significativa. Ainda assim, precisamos de iniciativas cada vez mais efetivas para amenizar essa questão.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui