‘Tardezinha’ se torna patrimônio imaterial do Rio

O autor do projeto, Felipe Michel, afirma que a Tardezinha é um evento que se consagrou como uma verdadeira celebração da cultura e da música brasileira, em especial o samba e o pagode

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

A Câmara Municipal derrubou, na sessão desta terça-feira (04//06), o veto do prefeito Eduardo Paes ao projeto que torna o evento “Tardezinha” patrimônio imaterial da cidade.

Autor do projeto, o vereador Felipe Michel comemorou a decisão dos vereadores e estranhou o veto: “confesso que não entendi o porquê desse veto, já que o prefeito está sempre ao lado dos eventos, que tanto movimentam a economia da nossa cidade. Além disso, Tardezinha é uma manifestação cultural importante, que valoriza a música brasileira e os artistas nacionais“.

Em abril, o cantor Thiaguinho anunciou, durante um show, que a próxima edição do “Tardezinha” vai acontecer em 2025.

Advertisement

Criado há mais de 6 anos, a Tardezinha conquistou quase um milhão de pessoas, em shows nos quais Thiaguinho recebeu convidados como Péricles, IZA, Rodriguinho, Alexandre Pires, Dilsinho, Belo, Ferrugem, Sorriso Maroto, Ludmilla, Rael, Marcelo D2, Di Ferrero, Atitude 67 e Léo Santana.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp 'Tardezinha' se torna patrimônio imaterial do Rio
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui