Tendência de retrofitar imóveis históricos chega à Urca, com três empreendimentos

A idéia de aproveitar casas e prédios com rica história e qualidade arquitetônica vem contagiando o mercado imobiliário do Rio de Janeiro. Na Urca, já são três projetos, após anos sem novidades no bairro. Na Glória, um lindo Palacete pode se tornar parte de um condomínio de luxo.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Após anos sem novos lançamentos, o bairro da Urca, na Zona Sul do Rio – e no sopé do Pão de Açúcar – está se transformando com a chegada de alguns empreendimentos residenciais. Um exemplo deles, localizado no início do bairro, próximo à Praia Vermelha, é o Oba Urca, que promete trazer uma nova dinâmica para a região que é altamente buscada nos roteiros turísticos.

O grande diferencial do Oba Urca Residencial é a sua abordagem, se dividindo em dois blocos. O primeiro bloco consiste na preservação e revitalização de um casarão histórico, conhecido como “Casa Art Déco”, que será convertido em 12 apartamentos espaçosos, com plantas que incluem garden e varanda, em estilo casa. A tendência de recuperar imóveis históricos, mantendo-os, e construindo no seu entorno ou em seu quintal, é uma das mais novas e interessantes idéias do mercado imobiliário carioca, que já destruiu e derrubou imóveis lindíssimos, desprezando seu enorme potencial e atratividade.

img 7095 1 Tendência de retrofitar imóveis históricos chega à Urca, com três empreendimentos
Projeto do empreendimento – Foto: Divulgação

Ao lado da Casa Art Déco, será erguido o Edifício Contemporâneo, um prédio com 20 apartamentos, dois por andar, oferecendo uma variedade de opções de metragem, que vão de 23 a espaçosos 270m2. A linda casa, que pertencia à família Cosac, dona do Hotel Novo Mundo durante décadas, será aproveitada. Além da diversidade de metragens, o empreendimento também oferecerá uma gama de comodidades, incluindo bicicletário com ponto de carregamento elétrico, lavanderia, administração, estacionamento com ponto de carregamento para carro elétrico, área verde com paisagismo, espaço gourmet com varanda integrada, área fitness, delivery, sala de meeting room, sauna a vapor e espaço de repouso com hidromassagem.

img 7097 1 Tendência de retrofitar imóveis históricos chega à Urca, com três empreendimentos
Projeto da cobertura – Foto: Divulgação

Os preços dos apartamentos oferecidos pela construtora começam de cerca de 1 milhão de reais, podendo custar mais que o dobro. A empresa segue a tendência adotada em outros lançamentos na Zona Sul do Rio, preservando prédios tombados e históricos e incorporando à estrutura do condomínio. Houve casos de casas que também foram divididas em apartamentos separados, e a venda foi muito bem-sucedida, em bairros como Botafogo.

Advertisement

O lançamento é uma novidade no bairro da Urca, que historicamente não tem tido muitas opções de empreendimentos vendidos na planta. Atualmente, somando o Oba Urca, existem apenas três condomínios em projeto e construção no bairro, que também aproveitam a beleza e o charme de imóveis construídos décadas atrás. A Urca é conhecida por seu estilo de vida tranquilo, com a conveniência de uma vida a pé, aliado à fama de ser o bairro mais seguro do Rio. Sua arquitetura dos anos 20 dá um toque bucólico à área, tornando ainda mais atraente para moradores e investidores em busca de qualidade de vida.

362c5f8d 4e74 4705 991e cd5305786214 Tendência de retrofitar imóveis históricos chega à Urca, com três empreendimentos

A tendência de utilizar prédios históricos como parte de grandes condomínios é inovadora e tem atraído muitos compradores. Casas em Botafogo, prédios no Flamengo e na Glória, cada vez mais vêm sendo comprados e retrofitados, numa iniciativa que além de verde preserva a cultura do carioca. Estas iniciativas trazem esperanças para alguns imóveis há anos esquecidos na cidade, como é o caso do belíssimo Palacete São Cornélio, na Rua do Catete, recentemente colocado à venda pela Sergio Castro Imóveis. O imóvel, que tem mais de 5.000m2 de terreno, é um dos mais belos da cidade, e é tombado pelo Iphan. Sua enorme frente para a rua do Catete esconde um enorme terreno de quase 3.000m2 que fica nos fundos do palácio, e que pode receber um empreendimento bem grande, utilizando-se a construção antiga como área comum, clube ou mesmo apartamentos cuja ambiência seria de um palácio europeu.

As próprias autoridades têm começado a valorizar mais os imóveis históricos nos últimos anos. Recentemente um projeto da vereadora petista Tainá de Paula deixou o subúrbio em festa. Seu projeto de lei 3095/24 tomba o histórico Hospital Nossa Senhora das Dores, em Cascadura, o último complexo histórico plenamente íntegro de toda a região. O hospital, que foi uma chácara do Barão de Cotegipe, é uma linda pérola do século XIX, e vinha sendo cobiçado pela especulação imobiliária, que queria colocá-lo à baixo, para construir residências. Enorme, com uma área de quase 50 mil metros quadrados, o imóvel é uma verdadeira pérola do subúrbio e foi objeto de uma matéria do DIÁRIO DO RIO. O projeto ainda precisa ser aprovado, antes que seja tarde.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Tendência de retrofitar imóveis históricos chega à Urca, com três empreendimentos
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui