Terreno da Rio Trilhos, na Tijuca, é depredado por moradores de rua e usuários de drogas

Pais de alunos de um colégio da região temem que a unidade seja invadida para o furto de materiais comercializáveis em ferros-velhos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Moradores de rua furtam tapumos do Tereno da Rio Trilhos, na Tijuca / Portal Grande Tijuca

O terreno da Rio Trilhos, localizado na Heitor Beltrão, na Tijuca, na Zona Norte do Rio, continua sendo fonte de problemas para os moradores da região. O local, que está sem utilização, está tendo tapumes, peças de metal ou qualquer material que possa gerar algum tipo de lucro sendo furtados por moradores de rua e usuários de drogas, segundo o Portal Grande Tijuca (GT). A reclamação vem de pais de alunos de um colégio particular que funciona nas cercanias do terreno.

De acordo com o GT, o material furtado teria como destino ferros-velhos da Zona Norte, que compram o material sem identificar a sua procedência. A prática, que é criminosa e alimenta o consumo de drogas e problemas correlatos.

“Mães e pais de alunos estão muito apreensivos com esse terreno baldio ao lado do colégio. O terreno vem sendo invadido por moradores de rua, provavelmente usuários de drogas, que roubaram estruturas metálicas. O medo é que quando acabar o material, possam a vir a querer invadir o colégio para cometer furtos. Tudo é feito na luz do dia”, teria dito ao Portal uma pessoa que não quis ter a identidade revelada.

Em reportagens anteriores do GT foram feitas promessas de uma nova destinação do terreno, onde poderia ser erguido um polo gastronômico ou um centro de atividades para terceira idade, segundo o GT. Mas as ações não foram adiante. Ainda segundo o GT, o Governo do Estado chegou a enviar ao veículo uma nota falando sobre a construção do Centro da Terceira Idade. O projeto, no entanto, ainda está sendo atualizado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Cidades (SEIC). O projeto estava à cargo da antiga Secretaria de Estado de Infraestrutura e Obras (Seinfra), que foi extinta.

Advertisement

Leia também

Rio terá observatórios para estudos climáticos; 1º será no Complexo do Alemão

Balão é ‘abatido’ antes de cair no Aeroporto do Galeão

O Portal Grande Tijuca afirmou que a Rio Trilhos entrou em contato para ressaltar que o terreno foi vistoriado, precisando apenas de uma limpeza. Na ocasião, representantes da empresa não teriam encontrado moradores de rua ou ocupantes irregulares. “Quanto a área interna, de responsabilidade da RIO TRILHOS, informamos que estamos empenhados e agilizar a logística para manutenção dos imóveis, em razão da recente alteração de Diretoria”, teria dito a Rio Trilhos através de uma nota reportada pelo GT.

O portal teria solicitado esclarecimentos da SEIC e do Governo do Estado, mas não teve retorno.

As informações e as imagens são do Portal Grande Tijuca.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Terreno da Rio Trilhos, na Tijuca, é depredado por moradores de rua e usuários de drogas

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui