Thomytalks: Romantizando a solitude – a pressão para estar sozinho e a realidade da solidão

Será que estamos romantizando a solitude? Vamos desmistificar esse tema polêmico e a pressão social para estar bem consigo mesmo.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Você já deve ter escutado alguma versão de “você precisa aprender a ficar com sua própria companhia, em solitude.” Mas será que você precisa mesmo?

Pessoalmente, sempre gostei da minha companhia e de ficar sozinho. No entanto, ao morar por quase 3 anos em Tóquio, no Japão, entrei em depressão justamente pela solidão. Descobri que existe uma grande diferença entre estar só por opção e estar só porque você não tem ninguém. Foi nesse momento que comecei a desconstruir a famosa “solitude”.

Como psicólogo, percebi que essa meta estava longe de ser realista para a maioria das pessoas. Muitas não queriam ficar sozinhas; na verdade, tinham pavor. No início, achava que deveria orientá-las a descobrir o prazer da própria companhia. Mas que ingenuidade a minha! Felizmente, com o tempo, aprendi a respeitar que nem todo mundo quer ou consegue essa façanha. Aprendi a respeitar essas decisões e não tentar impor o que muitos recitam como o único caminho para o autodesenvolvimento. Afinal, existe uma grande diferença entre teoria e prática, não é mesmo?

Assim, comecei a me questionar: “Será que estamos nos forçando a aceitar um ideal que não é para todos? Será que não estamos romantizando a solitude?”

Advertisement

Em um mundo que constantemente nos bombardeia com a ideia de que precisamos estar em um relacionamento para sermos completos, surge uma nova regra: ficar em solitude.

Estamos cercados. Cercados de regras bonitas no papel, mas difíceis ou quase impossíveis de implementar na prática.

Contudo, é preciso alertar sobre os riscos de não conseguir. O medo de ficar sozinho pode levar a decisões impulsivas, como entrar rapidamente em relacionamentos, muitas vezes não saudáveis, apenas para evitar o silêncio ensurdecedor da própria companhia.

E o grande medo por trás disso? O terror de ficar sozinho para sempre, de ser o único a não encontrar “a sua metade da laranja”.

No final das contas, a questão não é se você consegue ficar sozinho, mas se consegue estar em paz consigo mesmo, seja sozinho ou acompanhado. Porque a maior solidão é se sentir sozinho dentro de um relacionamento.

Temos que parar de forçar esses conceitos nas outras pessoas. Faça sua escolha, mas pelos motivos certos. E não seja influenciada pelas regras fictícias criadas por outros. Só você sabe o que é melhor para si.

Fique em paz e vamos parar de romantizar a solitude.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Thomytalks: Romantizando a solitude - a pressão para estar sozinho e a realidade da solidão
Avatar photo
Thomas Schultz-Wenk, também conhecido como ThomyTalks nas redes sociais, é psicólogo especialista em relacionamentos e términos. Foi Neurocientista do HUPE e INTO no Rio de Janeiro. Com uma fala direta e objetiva, sem enrolação, se tornou influencer no tema e é autor do livro "LibertEx: Como superar um término e esquecer o ex ou a ex". Atualmente, atende online e tem diversos cursos sobre relacionamentos.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui