Transportes públicos do Rio: avaliações negativas recuam, mas ainda ultrapassam 60%

Dados são da 5ª edição da pesquisa de Avaliação do Governo Municipal do Rio de Janeiro, realizada pelo Instituto Rio21 em parceria com o DIÁRIO DO RIO

Foto: Rafa Pereira - Diário do Rio

Finalizando as análises detalhadas sobre cada área de atuação da Prefeitura, o Instituto Rio21 apresenta as informações sobre a gestão dos transportes. Os dados são da 5ª edição da pesquisa de Avaliação do Governo Municipal do Rio de Janeiro, realizada pelo Instituto Rio21 em parceria com o DIÁRIO DO RIO.

Desde a primeira edição da pesquisa, essa é a área em que a gestão municipal recebe as piores avaliações. Em agosto de 2021, o percentual de avaliações negativas estava pouco acima dos 50%, e subiu vertiginosamente até março de 2022, quando o percentual chegou a praticamente 80%.

Em julho e novembro de 2022, o percentual de avaliações negativas veio caindo, acompanhado de um leve crescimento nas avaliações positivas ou regulares. Ainda assim, atualmente, as avaliações negativas superam em muito as positivas:

Na análise por zonas da cidade, observamos que, de fato, houve um recuo nas avaliações negativas em todas as regiões, com destaque para a Zona Oeste (69,1%). Ainda que seja a região onde os moradores fazem as piores avaliações da gestão do transporte, houve uma queda de 12,1% nas avaliações como Ruim/Péssima em relação às avaliações de julho (81,2%).

Quando perguntados a respeito dos fatores que mais se preocuparam em 2022, 64,4% dos cariocas se referiram à rede de transportes. De fato, apesar da diminuição nas avaliações negativas, a Prefeitura ainda tem um longo caminho para fazer os ajustes que o sistema de transportes público da cidade precisa.

Nos últimos tempos, a Prefeitura vem se esforçando para fornecer serviços de transporte de melhor qualidade. Por exemplo, uma série de linhas de ônibus retornaram para circulação na cidade. Além disso, também serão construídos novos terminais de BRT – embora o percentual de avaliações negativas na Zona Oeste ainda seja alta, a queda nesse percentual pode indicar que a população dessa região está começando a sentir os efeitos dos investimentos da Prefeitura nesse sistema.

Advertisement

7 COMENTÁRIOS

  1. Eu acho que a prefeitura tem alguma ” ligação perigosa ” com os empresários de ônibus, eles fazem o que querem e continua por isso mesmo. Já estou treinando fazer caminhadas, esse é o futuro da nossa cidade.

  2. Gostaria de saber quando o Bairro de Fátima terá ônibus direto para Ipanema e Leblon.
    Sou Obrigado quando saiu do trabalho as 23:00 horas em Ipanema a pegar um transporte mais caro que é o metro saltar na Cinelândia andar mais de 20 minutos ate chegar no Bairro de Fatima ou soltar na Central e andar na escuridão por mais de 20 minutos.
    Isso é um descaso da prefeitura com o trabalhador eu moro no Bairro de Fatima não tem cabimento pegar um transporte para Cinelândia ou Central do Brasil.
    Acabaram com 464, 434, 433 so vai a Siqueira Campos, o Troncal 2 que deveria rodar sem interrupção 24 horas por dia sumiu, meu deus socorro.
    Eu faço um apelo a prefeitura que permita que o 433 vá até o Leblon que rode depois das 23 horas por favor…..

  3. Essa queda aí aventada é igual ao bebê que para de chorar porque cansou de chorar. Não porque o seu problema foi resolvido.

    O BRT e a gestão municipal estão imersos em descrédito. Teria sido muito mais barato pra prefeitura e para o povo se ela houvesse montado guarda municipal nas estações assim como ela fez no VLT Carioca, impedindo a evasão da receita, o calote. Sem receita, sem reajuste da tarifa de ônibus, com depredadores de estação e ônibus atuando livremente, com incêndios de estações… o consórcio BRT iria operar milagres como!?

    O que no Rio de Janeiro fica torto, morre torto. E para endireitar, necessita um gasto de energia fantástico para recuperar a credibilidade. Paes Palho precisou encampar para o esculacho da gestão dele não ficar escancaradamente evidente para todos.

  4. Por que as empresas não estão sendo obrigadas a ligarem o ar condicionado???
    Vejo diariamente num calor de 40 graus vários ônibus novos com ar condicionado desligados, e o povo trabalhador cansado, espremidos, sofrendo num calor infernal, isso deveria ser crime contra a saúde pública!

    E não venham com com desculpinha vê pandemia, pois ela já foi controlada a muito tempo, e se fosse por isso deveriam desligar o ar condicionado da alerj e dos carros executivos dos parlamentares também, ou é só os trabalhadores que contraem o vírus??

    • Por que as empresas não estão sendo obrigadas a ligarem o ar condicionado???
      Vejo diariamente num calor de 40 graus vários ônibus novos com ar condicionado desligados, e o povo trabalhador cansado, espremidos, sofrendo num calor infernal, isso deveria ser crime contra a saúde pública!

      E não venham com com desculpinha vê pandemia, pois ela já foi controlada a muito tempo, e se fosse por isso deveriam desligar o ar condicionado da alerj e dos carros executivos dos parlamentares também, ou é só os trabalhadores que contraem o vírus??

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui