TRE-RJ decide nesta sexta-feira sobre cassação de Cláudio Castro e cúpula da política no Rio

As acusações envolvem possíveis desvios no Ceperj e na Uerj em 2022. Castro está em viagem aos Estados Unidos e deve retornar ao país somente neste sábado

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) agendou para esta sexta-feira (17/05), o julgamento dos pedidos de cassação do mandato do governador Cláudio Castro (PL). As acusações envolvem possíveis desvios no Centro Estadual de Estatística, Pesquisa e Formação de Servidores Públicos do Rio de Janeiro (Ceperj) e na Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), em 2022.

Além do governador, a Procuradoria Eleitoral do Ministério Público Federal (MPF) solicitou a cassação do vice-governador, Thiago Pampolha (MDB), do presidente da Assembleia Legislativa do estado (Alerj), Rodrigo Bacellar (União Brasil), e outras 11 pessoas.

Enquanto isso, o governador Cláudio Castro está em viagem aos Estados Unidos, participando de encontros com empresários promovidos pelo grupo Lide. Sua volta ao país está prevista apenas para sábado, 18.

Advertisement

Os procuradores regionais eleitorais Neide Cardoso e Flávio Paixão, ao requererem a cassação da cúpula política do Rio, alegaram que os acusados cometeram “ilícitos eleitorais de abuso de poder político, econômico e condutas vedadas, visando utilizar a máquina pública em benefício próprio e obter vantagens financeiras ilícitas com recursos públicos, garantindo assim a reeleição ao Governo do Estado nas Eleições Gerais de 2022”.

Além dos mencionados, o MPF também pediu a cassação de Áureo Ribeiro (deputado federal), Max Lemos (deputado federal), Leonardo Vieira Mendes (deputado estadual), Gutemberg de Paula Fonseca (suplente), Bernardo Rossi (secretário de Ambiente e Sustentabilidade do RJ) e Marcos Venissius da Silva Barbosa (suplente).

A ação requer que todos os acusados, exceto Thiago Pampolha, se tornem inelegíveis por um período de 8 anos a partir das eleições de 2022. A exclusão de Pampolha da lista de pedidos de inelegibilidade se deve ao fato de ele ter ingressado na chapa de Castro apenas 20 dias antes das eleições de 2022

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp TRE-RJ decide nesta sexta-feira sobre cassação de Cláudio Castro e cúpula da política no Rio
Advertisement

5 COMENTÁRIOS

  1. Querem colocar quem em seu lugar? Quem sabe há muitos que sonham com a volta de Sergio Cabral condenado a mais de 300 anos e soltinho da silva. O outro só por suposição querem sua cassação? A paisagem do Rio continua linda, mas a politica ainda parece nadar em esgotos!

  2. Tem toda a razão!
    Eu me lembro como era o Estado do Rio de Janeiro, antes da assunção de Cláudio Castro:
    Eu circulava com dois celulares, um na mão, outro no bolso traseiro da bermuda;
    Ia à praia, só de sunga e chinelos (morava a uma quadra da praia, na Miguel Lemos, limpeza espetacular), levava os dois celulares na mão;
    Saudades muitas!
    Mas estou muito esperançoso com a possível nomeação, pelo atual presidente do Brasil, do ministro Flavio Dino como ministro extraordinário (e ordinário) como Governador do Estado do Rio de Janeiro pela Reconstrução do Estado Democrático de Direito!
    Bem-haja!

  3. Algo tem ser feito para a governança do Estado do Rio de janeiro volte a funcionar da forma que está não pode continuar , ( A justiça pode até tardar mas ela chega ).

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui