Três linhas de ônibus vão ser paralisadas por falta de veículos em Niterói

A Auto Ônibus Brasília atende sete bairros das Zonas Norte e Sul do Rio, além do Centro de Niterói; Setrerj afirma que a empresa foi pressionada pelo congelamento da tarifa e pelas perdas durante a pandemia

Foto: Divulgação/Auto Ônibus Brasília

Na segunda-feira, (12/09), a empresa Auto Ônibus Brasília, que integra o consórcio Transnit, divulgou que vai reduzir sua frota em circulação, o que levará à interrupção de três das nove linhas que atendem sete bairros das Zonas Norte e Sul, além do Centro de Niterói. O Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro (Setrerj) afirma que a medida ocorre devido ao agravamento da crise no transporte público municipal.

A empresa não informou quais linhas serão suspensas.

Setrerj informou, por nota ao O Dia, que a empresa foi pressionada pelo congelamento da tarifa de três anos e pelas perdas durante a pandemia da Covid-19. “Com a retirada dos veículos da Auto Ônibus Brasília, aumenta também o risco de afastamento imediato de colaboradores com a redução forçada da operação, que provocará forte impacto social no setor rodoviário”, disse o Setrerj.

O Setrerj reafirmou a necessidade de se avançar rapidamente na contratação e na conclusão do estudo de reequilíbrio econômico-financeiro do transporte municipal, anunciado pela própria Prefeitura de Niterói em julho de 2022. “A análise servirá de base para estabelecer a tarifa técnica do sistema, de forma que compatibilize as receitas e os custos do setor, levando em consideração a desvalorização do valor da passagem pela inflação acumulada nos últimos três anos”, finalizou.

Na madrugada de segunda-feira, (12/09), a Auto Ônibus Brasília ainda teve 16 veículos apreendidos por decisão judicial por não cumprir os prazos de pagamento do financiamento realizado para a compra de ônibus em 2018.

Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo

O Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac) afirma que vê com extrema preocupação a situação da viação Brasília. O sindicato alerta também que a violação das relações trabalhistas levará os 181 trabalhadores da empresa a recorrerem ao seu direito constitucional, com a deflagração de uma greve.

“Sabemos que a Brasília e outras empresas não estão depositando o FGTS e pagando o INSS dos funcionários. Isso tem que ser acertado agora. Atrasos nos pagamentos e nos benefícios também são intoleráveis e levarão a uma greve da categoria”, disse o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

Rubens também culpa a Prefeitura de Niterói pela atual crise no transporte público na cidade. Ele diz que a administração municipal não repassa há dez meses boa parte dos valores das gratuidades dos estudantes e congelou, por dois anos, o reajuste tarifário, descumprindo cláusulas do contrato de concessão.

As informações são do jornal O Dia.

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Eu como moradora de Niterói, digo que desde essa nova gestão, o sistema de transporte público dessa cidade está em PÉSSIMO estado. O triste é que a cidade de Niterói sempre foi exemplo nesse quesito. Lamentável!

  2. O que houve em Niterói? O transporte funcionava tão bem naquela cidade, dava de dez a zero no da cidade do Rio de Janeiro. Curiosamente, depois da implantação do corredor transoceânico (que nome grandioso!!!) o sistema de ônibus se tornou cópia de nossos erros. Lamentável.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui