Uerj abre vagas para Transferência Externa e Aproveitamento de Estudos com início em 2023

As oportunidades são para as unidades do Maracanã, Duque de Caxias, São Gonçalo, Nova Friburgo e Resende

Foto: Imagem Google Street view

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) lançou edital do processo seletivo para Transferência Externa Facultativa e Aproveitamento de Estudos de 2023. Serão oferecidas 946 para transferência externa facultativa e 822 para aproveitamento de estudos em cursos de graduação localizados nas cidades do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, São Gonçalo, Nova Friburgo e Resende. As inscrições vão de 17 a 26 de outubro, pelo site da universidade. A prova está marcada para 8 de janeiro de 2023.

A Transferência consiste no ingresso de estudantes de outra Instituição de Ensino Superior, para o mesmo curso ou para áreas afins. Já o Aproveitamento é uma forma de proporcionar a graduados o acesso à Universidade em outra área ou na mesma, em titulação ou habilitação diferente.

De acordo com o diretor do Departamento de Seleção Acadêmica (Dsea), Gustavo Bernardo Krause, este edital traz novidades em relação ao anterior.

“O último era totalmente diferente, porque cada unidade estabelecia o sistema de avaliação – se seria uma prova, várias provas ou entrevista, por exemplo –  e os seus critérios. Desta vez, haverá apenas uma prova para todos os candidatos, elaborada pelo Dsea, que organiza todo o processo”, explica.

O exame será composto por 20 questões objetivas de Leitura em Língua Portuguesa, sendo 10 gerais, relacionadas à compreensão e interpretação de texto de divulgação científica, e 10 específicas, relacionadas à competência leitora de textos acadêmicos. Os aprovados nessa etapa passam, em seguida, por análise de documentação comprobatória.

Reserva de vagas e validação da autodeclaração

Em cumprimento à Lei Estadual 8.121/2018, 45% das vagas são reservadas para candidatos comprovadamente carentes, sendo distribuídas da seguinte forma: 20%  para estudantes negros, indígenas e oriundos de comunidades quilombolas, 20% para estudantes oriundos de ensino médio da rede pública de ensino, 5% para pessoas com deficiência e filhos de policiais civis e militares, de bombeiros militares e de inspetores de segurança e administração penitenciária, mortos ou incapacitados em razão do serviço.

Para evitar as chances de fraude ou de falsidade ideológica, a Comissão Permanente de Validação da Autodeclaração vai verificar as informações referentes aos candidatos às cotas raciais. Aqueles que tiverem o resultado da análise socioeconômica aprovado passarão pelo processo da análise racial, que poderá ocorrer em três etapas: fotografia, entrevista on-line e entrevista presencial.

Os candidatos que tiverem a autodeclaração indeferida continuarão concorrendo pelas vagas de ampla concorrência. Aos deferidos, será emitido documento vitalício de validação da autodeclaração, garantindo que possam participar de futuros processos seletivos da Uerj sem precisar da reavaliação da CPVA. 

Costa do mar, do Rio, Carioca, da Zona Sul à Oeste, litorânea e pisciana. Como peixe nos meandros da cidade, circulante, aspirante à justiça - advogada, engajada, jornalista aspirante. Do tantã das avenidas, dos blocos de carnaval à força de transformação da política acreditando na informação como salvaguarda de um novo tempo: sonhadora ansiosa por fazer-valer!
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui