Último manicômio do Rio é fechado em Jacarepaguá

Colônia Juliano Moreira chegou a abrigar 5,3 mil internos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Fernando Frazão/ Agência Brasil

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS-Rio) encerra, nesta quinta-feira (27/10), as atividades de internação do Instituto Municipal de Assistência à Saúde (IMAS) Juliano Moreira, com a desativação do último núcleo do complexo psiquiátrico, o Franco da Rocha, na região de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio.

Com isso, o Município do Rio de Janeiro conclui o processo de desinstitucionalização de pacientes psiquiátricos, um marco da luta antimanicomial”, disse a prefeitura, em nota.

Conhecida pelo antigo nome de Colônia Juliano Moreira, a unidade chegou a abrigar, em seu auge, 5.300 internos em seus 79 hospitais e pavilhões, desativados gradativamente ao longo dos anos.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, para viabilizar o fim das internações, foram criadas condições para que os pacientes pudessem retornar ao convívio familiar, morar sozinhos ou ter alta para serviço residencial terapêutico.

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Último manicômio do Rio é fechado em Jacarepaguá
Advertisement

5 COMENTÁRIOS

  1. É por isto que as ruas estão repletas de pessoas com problemas psiquiátricos, muitas delas em surto psicótico. Ou seja, fecharam os hospitais psiquiátricos e jogaram essas pessoas nas rua: uma irresponsabilidade e insanidade!.
    Esta é a teoria e prática desses esquerdopatas horríveis que dominaram a Psiquiatra: tudo que eles tocam vira LIXO e imbecilidade!.

  2. Acho que é muito bonito acabar com os manicômios. Porém para onde vão essas pessoas?
    Tem pacientes que não tem família ou a família não tem a mínima condição de cuidar de um paciente psiquiátrico.
    O correto seria transformar eles locais em locais de melhor acolhimento desses pacientes, que precisam de um local para viver.

  3. Eduardo Paes e os vereadores do Rio de Janeiro mais uma vez mostrando omissão quanto ao tratamento e acompanhamento de pessoas com problemas psiquiátricos.

  4. Acho essa situação bastante errada,claro que a internação de pacientes com problemas psiquiátricos não deve ser desumana em hipótese nenhuma,mas tem pacientes que não tem condições de conviver com a família,pois muitos também são usuários de drogas,Estou com um caso assim na família e como não temos dinheiro,não sabemos o que fazer com ele ,pois entra em surto periodicamente.Faz tratamento e depois volta à ficar agressivo.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui