Usurpadora: polícia prende suspeita de seduzir homens para aplicar golpes

Raquel de Melo Pereira, de 24 anos, dopava suas vítimas após a conquista e realizava transferências bancárias sem autorização. As investigações apontam que a jovem criminosa também furtava os homens com uma máquina de crédito própria

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Reprodução

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu uma mulher que é acusada de seduzir homens com o intuito de aplicar golpes financeiros. Após a conquista, Raquel de Melo Pereira, de 24 anos, acessava os aplicativos de banco nos celulares das vítimas e limpava as contas.

A jovem foi presa por policiais da 35ª DP (Campo Grande), na Zona Oeste, na última segunda-feira, (12/12). A polícia afirma que Raquel fez transferências bancárias, sem autorização, da conta de um homem com quem ela passou a noite. Ela também usou os cartões da vitíma, usando uma máquina de crédito própria.

O delegado Vilson de Almeida Silva, responsável pelas investigações, afirmou que Raquel dopava as vítimas depois de seduzi-los para realizar as transferências com facilidade.

A criminosa de 24 anos já vinha sendo investigada pela Polícia Civil por práticas semelhantes. Os investigadores afirmam que ela explora a beleza para conquistar a confiança de homens e acessar seus recursos e causar prejuízos.

Advertisement

Leia também

Terminal Gentileza começa a operar para população; veja detalhes

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

Raquel já tinha 13 anotações criminais por furtos, estelionato e injúria.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Usurpadora: polícia prende suspeita de seduzir homens para aplicar golpes

Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Veja aquilo que já vinha comentando…

    A Justiça brasileira é uma mãe… com problema crônico de generosidade com criminosos… mais de dezena de passagens por furto e estelionato, além de injúria. Só prende quando mata??? Se bem que nem assim fica muito tempo preso (se mulher) vide aquele caso do Yoki esquartejado pela mulher que, claro, depois se defende sugerindo vivia em relação abusiva.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui