De acordo com o jornal O Dia se hoje, moradores e comerciantes do Engenho de Dentro já começaram a sentir a valorização causada pela inauguração do Engenhão:

Rio – Moradores e comerciantes do Engenho de Dentro já comemoram a valorização do bairro com a inauguração, no sábado, do Estádio João Havelange. Os imóveis subiram até 25% no local e em áreas vizinhas, como Méier, Cachambi e Del Castilho, de acordo com Alexandre Fonseca, presidente da imobiliária Basimóvel. “Por causa do Engenhão, houve revitalização do local. A valorização estimulou a construção de condomínios modernos nos arredores”, comenta Alexandre. Atualmente, há três grandes empreendimentos residenciais em construção próximo ao estádio.

“Os novos imóveis variam de R$ 100 mil a R$ 180 mil. Os prédios têm apartamentos de até três quartos e contam com uma total infra-estrutura”, explica Josué Madeira, diretor de vendas da Ética Imobiliária.

A auto-estima dos moradores também aumentou. A promotora de vendas Tânia de Andrade, 53 anos, orgulha-se de ser vizinha do Engenhão. “Agora já posso dizer que moro no Engenho de Dentro. O estádio é uma referência”, diz a moradora da Rua José dos Reis.

É sobre isso que vivo falando aqui, obras como as das instalações do Pan servem para valorizar o entorno e, como diz a matéria, aumenta a auto-estima dos moradores, fora o comércio… O taxista do táxi em que voltei para casa, me mostrou um bar e disse, tá vendo ali, vivia vazio, hoje tá mais lotado do que nunca.

E se acha que é só porque é um estádio de futebol, pergunte a quem comprou um apartamento no Rio 2, condomínio em frente ao Complexo Esportivo do Autódromo!

Este post e o de baixo sobre os igressos encontrei graças ao Informativo Rio.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui