Prêmio Sesc RioOntem, 16 de Novembro, estive presente (junto de outros blogueiros) no Teatros Sesc Ginástico onde aconteceu a premiação do Prêmio Sesc Rio de Fomento à Cultura, em que os vencedores das 9 categorias foram contemplados com uma verba total de R$ 1,8 milhão. A ação é uma das maiores de incentivo cultural já realizada no estado do Rio de Janeiro contou com mais de 400 projetos cadastrados, com 190 pré-selecionados O Prêmio é uma parceria entre o Sesc Rio e a L21 Conteúdo, do empresário Luiz Calainho.

Em sua 1a edição o prêmio destinou a cada projeto uma verba de R$ 200 mil para produção, execução e apresentação de cada obra em, no máximo, oito meses a partir da data da premiação. Na categoria Novos Talentos, o prêmio foi dividido pelas duas subcategorias (R$ 40 mil para cada premiado). Será possível acompanhar todas as obras em progresso,  no portal do Prêmio.

Confira os vencedores de cada categoria:

Teatro Adulto

“Turbilhão” – A mais recente e inédita comédia de Domingos de Oliveira, que mistura teatro e cinema, fazendo com que personagens no palco atuem ao lado de uma grande tela, que funciona ora como cenário, ora como figurativo de metáforas, ora em diálogo com personagens virtuais. Produção executiva de Renata Paschoal, figurino de Kika Lopes, iluminação de Maneco Quinderé. Elenco cogitado: Maria Ribeiro, Zé Roberto Oliveira, Fernando Gomes, Pedro Kosovski, Ricardo Kosovski, Paulo Giardini e Duaia Assumpção. Domingos de Oliveira recebeu o prêmio sob muitos aplausos da platéia. “Estou muito contente em poder realizar este projeto, através de uma proposta inovadora”, comentou.

Música

“Saudações Egberto” – Gravação de um CD, de autoria da pianista, compositora e cantora Delia Fisher, em homenagem a Egberto Gismonti.  O objetivo do projeto é exaltar um dos maiores músicos e compositores brasileiros, atualmente com maior atuação e repercussão de sua obra no exterior. A gravação do CD conta com a participação do próprio homenageado e será lançado em cinco unidades do Sesc, acompanhado de oficinas musicais ministradas por Delia para músicos iniciantes. A vencedora, fez questão de comentar que este projeto era um sonho que começou na sua adolescência. “Desde que iniciei minha carreira na música acompanho e admiro o trabalho de Egberto. Será a realização de um sonho, poder lançar este CD”, avaliou Delia.

Teatro Infantil

“O Menino que vendia palavras” – Baseado no livro de Ignácio de Loyola Brandão, prêmio Jabuti de 2008 como melhor livro de ficção. A montagem com recursos multimídia, transforma o espaço em uma grande "biblioteca", onde durante os dias que não houver espetáculo, crianças possam usá-la como local de leitura. Dramaturgia de Pedro Brício, direção de Mariana Lima, figurino de Luiza Marcier e no elenco Du Moscovis, Felipe Lino, Pedro Sanábio, entre outros. Mariana recebeu o anúncio com muito entusiasmo. “É uma honra ganhar este prêmio. Posso dizer que o Sesc não é só um parceiro, ele sustenta a cultura brasileira”.

Dança

“Cabeção de Nego” – Observação das mudanças tecnológicas e sociais na era cyber digital, onde a arte se transforma e se apropria da tecnologia. Além de apresentações em unidades do Sesc, serão realizadas oficinas de dança contemporânea ministradas por Carlos Laerte, diretor e coreógrafo da Laso Cia de Dança, que assina a direção e concepção do espetáculo. No elenco: Fagner Viana, Bianca Andreoli, Carolina Saraiva e Maria da Lapa, entre outros. Carlos Laerte, o vencedor da categoria, recebeu a notícia com muito entusiasmo ao lado de uma torcida de peso, os integrantes de sua companhia e avaliou a importância de receber este prêmio: “O Sesc faz com que os nossos projetos se tornem realidade. Garanto que vou fazer valer este prêmio tão importante”, finalizou bastante emocionado.

Artes Visuais

“Anna Bella Geiger” – Projeto para realização da exposição Anna Bella Geiger: obras representativas de 1951 a 2011. A mostra trará um panorama das principais produções desta importante artista, reunindo em um espaço-tempo suas mais relevantes criações dos últimos 60 anos. Frente à permanente inquietude e pluralidade de Anna Bella, a exposição vai apresentar suas instigantes obras em diversos suportes: desenhos a lápis, carvão e crayon, pinturas (acrílica, óleo, guache), fotogravuras, serigrafia, esculturas, vídeo-instalações e objetos tridimensionais. A curadoria será da própria artista, que subiu ao palco para receber o prêmio bastante surpresa. “Um prêmio como este a gente nunca espera e ao mesmo tempo espera. Este incentivo à cultura é muito importante. Pretendo corresponder com meu projeto”, comentou a artista, um dos ícones brasileiros das artes visuais, cheia de bom humor e simpatia.

Literatura

“Eros&Psiquê” – Texto dinâmico e interativo baseado em uma tragédia grega e seus arquétipos, que ressalta a ludicidade do objeto livro e coloca a internet como parceira na formação narrativa. Projeto de Guto e Adriana Lins, da Manifesto Design. Ao receber o prêmio, Adriana Lins falou com bastante empolgação: “Este projeto é incrível e motivador. Espero que todos gostem”.

Cinema Documentário

“Amir Haddad: Cena Nua” – Em linguagem documental, o longa constrói a cinebiografia de uma das figuras mais emblemáticas da cultura brasileira contemporânea. A narrativa baseia-se em depoimentos de personagens da cena teatral do Brasil, costurados por imagens de arquivo e trechos de encenações de grupos de teatro, entre eles o Grupo Tá na Rua, liderado por Amir desde os anos 80. Direção de Belisário França. O diretor, ao receber o prêmio, comentou sobre a importância pessoal deste projeto: “Estou muito feliz, pois esta será uma oportunidade para concretizar a história de alguém que sempre admiramos à distância e que agora poderemos tratar bem de perto”.

Novas Mídias

“A Revista Digital Overmundo” – Experiência inovadora de publicação eletrônica informativa e periódica sobre cultura brasileira em formato para ser lido em dispositivos de eReader. Projeto da Equipe Overmundo. Um dos integrante recebeu o prêmio com muita surpresa. “Vencer com este projeto é tão inacreditável, que parece que ainda estamos sonhando”.

Novos Talentos Teatro Jovem

“Margot” – O espetáculo é uma visão perturbadora sobre como a vida de uma menina de 14 anos é transformada durante a guerra. Baseada em depoimentos reais de sobreviventes de campos de concentração nazista, matérias de jornais e revistas sobre conflitos armados e em relatos ficcionais de jovens personagens em filmes, a peça propõe uma reflexão sobre a barbaridade da guerra, sob a ótica de uma adolescente. Direção de José Cardozo, cenário e luz de Bia Lessa. Anne Reis, a roteirista, subiu ao palco cheia de empolgação. “ Estamos todos apaixonados pelo projeto. Faremos uma belíssima peça”. Anne também agradeceu ao Sesc e finalizou: “Graças a essa iniciativa, a cultura não se perde no país”. 

Novos Talentos Cinema Documentário

“O Brasil de Pero Vaz de Caminha” – Curta metragem de 15 minutos, baseado no primeiro documento histórico e literário do Brasil: a carta de Pero Vaz de Caminha.  Roteiro de Cecília Vasconcellos e Tânia Carvalho. As vencedoras desta categoria reforçaram a importância da oportunidade para quem está começando. “ Este será nosso primeira curta profissional. Hoje, ao receber um prêmio com esta importância no cenário cultural, nos sentimos como na cerimônia do Oscar”, finalizaram cheias de bom humor.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui