Vereador abre diligência contra Paes por feira do MST

Prefeitura doa R$ 250 mil ao MST e é acusada por Pedro Duarte de patrocinar evento ideológico

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Depois de criar secretarias de cedê-las ao Partido dos Trabalhadores (PT), a Prefeitura do Rio de Janeiro é alvo de novas críticas por patrocinar um festival do Movimento dos Sem-Terra (MST). De acordo com o vereador Pedro Duarte (NOVO), a gestão teria desembolsado R$ 250 mil, sendo que a prática não seria comum com outras feiras promovidas pela cidade, inclusive as mais tradicionais. “Não é novidade que o Eduardo Paes abraçou o PT e o Lula com três secretarias, mas é outro nível que outra secretaria, sem função e sem escopo, criada para agradar o Quaquá (deputado federal pelo PT e ex-prefeito de Maricá), torre R$ 250 mil do nosso dinheiro para fazer palanque político e ideológico para PT e PSOL. Estamos solicitando todo processo para ver este patrocínio. Temos infinitas feiras que acontecem no Rio e nenhuma delas recebe uma verba minimamente próxima a isso”, diz Duarte, que entrou nesta segunda-feira (18) com um pedido de diligência para ter acesso ao processo, além de ter feito um Requerimento de Informação sobre os gastos à Prefeitura.

Até o fechamento da matéria, nem a Prefeitura nem a Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS), que teria sido o braço responsável pelo patrocínio na feira, deram retorno ao DIÁRIO DO RIO.

Na polêmica parceria da Prefeitura, comandada por Eduardo Paes e o PT, a Secretaria de Ambiente e Clima foi entregue a então vereadora Tainá de Paula que, desde então, vem encabeçando situações onde invasões em áreas ambientais da cidade, como o Parque da Catacumba, são tratadas com normalidade por parte da secretária, que ainda é responsável pela manutenção de outros aparatos públicos ,como praças do município.

Ainda há possibilidade que a abertura da Prefeitura do Rio ao PT seja uma estratégia para que o partido do presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) conte com mais uma cidade ao colocar o recém-filiado, Marcelo Freixo (PT), como vice de Paes nas próximas eleições. Caso ganhe, Eduardo poderia ter caminho sem o rival petista para disputar a eleição ao Palácio Guanabara, em 2026. Com a vitória de Paes nas eleições para o Governo do Estado, Freixo seria oficialmente o novo prefeito da capital, a partir de 2027. A escolha do vice para 2024 deve ser feita em breve e conta com outras opções como Pedro Paul (PSD), entre outros.

Advertisement

Leia também

RJ continua com previsão de chuva nesta quinta-feira

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

Atualização – 15h33

Segue a nota da Prefeitura do Rio:

“A Prefeitura do Rio, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Solidário, tem apoiado as iniciativas de produção e comercialização de alimentos orgânicos, livres de agrotóxicos. Um dos programas incentivados é o Circuito de Feiras Orgânicas, que conta com 23 feiras em toda a cidade, com mais de 150 produtores agrícolas. Historicamente, a prefeitura apoia a Feira da Reforma Agrária Cícero Guedes, no Largo da Carioca. E, nesse fim de semana, apoiou a Feira Da Reforma Agrária em homenagem ao Armazém do Campo, na Lapa, um dos principais pontos de comercialização de alimentos orgânicos da cidade, que contou ainda com a participação de produtores de todo o estado.”

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Vereador abre diligência contra Paes por feira do MST

Avatar photo
Formada em Comunicação Social desde 2004, com bacharelado em jornalismo, tem extensão de Jornalismo e Políticas Públicas pela UFRJ. É apaixonada por política e economia, coleciona experiências que vão desde jornais populares às editorias de mercado. Além de gastar sola de sapato também com muita carioquice.
Advertisement

7 COMENTÁRIOS

  1. Esse vereadorzeco tá precisando se informar melhor antes de passar vergonha assim. Ou é de propósito só pra causar? Não conhece a própria cidade e os eventos que nela acontecem, a SEDES já apoiou diversos eventos desse tipo.

  2. Ixe, pé de pato, mangalô 3x. Que sopa zoada arrumaram pro Rio com essa turma de políticos locais. São tão bons que num futuro próximo transformam isso aqui num território ultramar do Sudão do Sul.

  3. Que apuração horrorosa e tendenciosa, hein? Piou ainda que as baboseiras que o citado vereador fala. No RJ, temos a Secretaria de Desenvolvimento Econômico Solidário (SEDES) é o órgão da prefeitura do Rio de Janeiro responsável por promover o bem-estar social, sob o enfoque das oportunidades econômicas oferecidas a pequenos e médios empreendedores, implementando planos, programas, projetos e ações voltados para o desenvolvimento econômico solidário.
    Empreender feiras populares, a qual teve intensa participação de público – moradores da cidade, é ação desta secretaria sim.
    A Secretaria de Assistência Social nada teve a ver com o referido evento…

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui