Vereadores aprovam que maternidades particulares do Rio se adaptem às necessidades de grávidas cadeirantes; entenda

Projeto de lei, aprovado em 2ª discussão, agora segue para sanção ou veto da Prefeitura

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Imagem meramente ilustrativa de grávida cadeirante - Foto: Divulgação

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro aprovou, na última terça-feira (30/04), em 2ª discussão, um projeto de lei que determina que as maternidades privadas da cidade se adaptem às necessidades das mulheres gestantes que utilizam cadeira de rodas.

A medida, número 1.847/2023 e de autoria dos vereadores Dr. Marcos Paulo (PT), Luciana Novaes (PT), Marcos Braz (PL) e Veronica Costa (Republicanos), agora segue para sanção ou veto do prefeito Eduardo Paes, que tem até 15 dias úteis para decidir sobre o assunto.

”É visível os problemas que os cadeirantes enfrentam no dia a dia. Chega a ser desumano a falta de condições para locomoção, ainda mais para as futuras mães. Por isso, a ideia do projeto, que visa amenizar os problemas sofridos pelas cadeirantes gestantes”, afirmam os parlamentares.

De acordo com a proposta, as maternidades deverão ter em funcionamento mesas ginecológicas automáticas adaptadas para favorecer o acesso das grávidas à realização do exame ginecológico e coletas. Em caso de descumprimento, a instituição será multada em R$ 5 mil, valor que será dobrado em caso de reincidência.

Advertisement
Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Vereadores aprovam que maternidades particulares do Rio se adaptem às necessidades de grávidas cadeirantes; entenda
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui