Vereadores do Rio entregam intimidade em série de vídeos – Bastidores do Rio

Cláudio Castro não sabe aproveitar as vitórias da Segurança Pública e se comunicou mal na crise da Rodoviária do Rio; Centro do Rio em disparada

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Daniel Martins/Diário do Rio

Onde estava
O trabalho da Polícia Militar foi exemplar na crise na Rodoviária do Rio, mas o governador Cláudio Castro não soube aproveitar os louros de uma ação bem-sucedida.

Onde estava II
No Twitter (ainda uso Constantinopla, demoro para aceitar mudanças) só se comunicou quase no fim do sequestro, em um tweet protocolar, e depois comemorando a vitória.

Onde estava III
Quem acabou sendo a cara da Operação, vejam só, foi o prefeito Eduardo Paes e o secretário de Saúde, Daniel Soranz.

Onde estava IV
Por alguma razão, as vitórias na Segurança Pública, como o aumento de segurança em grandes eventos, têm sido mal capitalizadas por Castro.

Advertisement

Vereadores sem cerimônia
A Câmara do Rio lançou uma série de vídeos curtos mostrando os vereadores de forma descontraída, falando sobre curiosidades e hobbies sem a formalidade dos discursos em plenário. Tem de tudo um pouco. Veja:

Vereadores sem cerimônia II

Rafael Aloisio Freitas conta que, quando jovem, fez parte de uma banda de rock tocando baixo e já poderia fazer banda com Eliseu Kessler. O presidente da Casa e baixinho, Carlo Caiado, lembra com brilho nos olhos dos tempos em que competia como jóquei.

Vereadores sem cerimônia III
A vice-presidente Tânia Bastos dá a dica para um cuscuz nordestino de respeito: tem que ter manteiga, e não margarina. Já Rosa Fernandes diz que adora cozinhar — mesmo sem saber nada. E Celso Costa compartilhou demais: gosta de ficar sozinho, em casa, usando apenas uma sunga preta (já era a imagem vai ficar na sua cabeça).

Vereadores sem cerimônia IV
Em tempos de acirramento ideológico (olha o ano eleitoral aí, gente!), é bom ver conteúdos que saem do tiro, porrada e bomba. E que, de forma leve, mostram os políticos como realmente são.

Centro em disparada
A região do Porto Maravilha teve 1.328 unidades residenciais lançadas em 2023 – com 42% de participação no volume de novos lançamentos, à frente da Barra da Tijuca, na Zona Oeste, com 29%, e Botafogo, na Zona Sul, com 11%.

Centro em disparada II
No todo, o volume de unidades residenciais lançadas na cidade do Rio caiu 16%, em 2023, em relação ao ano anterior; maior do que as médias do Sudeste, de 9%, e do Brasil, 11,5%. Em contraponto, o volume de vendas cresceu também 16%, no mesmo período de comparação, superando as médias do Sudeste, que subiu 4%, e do Brasil, com queda de 1,4%, em relação a 2022.

Centro em disparada III
Os números são do presidente do Sinduscon-Rio, Claudio Hermolin, que participa amanhã do evento “Panorama do Mercado Imobiliário do Rio 2023”, na Fecomércio RJ.

Lançamento
A vice-presidente da OAB-RJ e presidente da comissão de celeridade processual, Ana Tereza Basilio, vai participar, nesta sexta-feira, dia 15, às 10h, na subseção de Três Rios, da homenagem em comemoração ao Dia Internacional da Mulher e do lançamento da Cartilha de Direito do Consumidor.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Vereadores do Rio entregam intimidade em série de vídeos - Bastidores do Rio
Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. Melhor não capitalizar bom resultado para ser cobrado depois, como se fosse bom político mineiro do passado. Veja o caso do WWitzel com outro sequestro. O criminoso foi neutralizado e, no meu entender, foi o correto a ser feito dado a localização do evento ser numa ponte e sem pontos laterais de ação. Naquele momento a capitalização do evento foi descer de helicóptero na ponte comemorando a morte do sequestrador como um gol em dia de clássico e, por fim, a infeliz tirada (sem trocadilhos) do “tiro na cabecinha”. Por causa desses atos e farofadas, a segurança pública teve que dar 10 passos para trás a ponto da polícia ser amordaçada nos últimos anos pelo STF que tornou as favelas “resorts de bandidos em trânsito ou precisando de recuperação”. Deixe a PMERJ e o CBMERJ capitalizarem o excelente trabalho, apesar de uma pessoa baleada. Quanto ao Prefeito e Secretário de Saúde, é compreensível a necessidade de aplacar críticas sobre as epidemias que nos cercam, a ausência de resultados do Terminal Gentileza e o estrago no turismo. O vídeo de centenas de pessoas correndo no saguão superior da Rodoviária contará muito do que vivemos hoje.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui