Vestibular UERJ: saiba o diferencial para garantir um bom desempenho na prova

Com inscrições abertas, o vestibular UERJ acontece no dia 30 de março e requer dos candidatos uma preparação diferenciada do ENEM

Foto: Site Guia do Estudante.

O exame de qualificação disponibilizado pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro segundo recente pesquisa, está na lista de um dos mais disputados do país e segue com inscrições abertas até o dia 30 de março. Para a tão sonhada aprovação, o estudante deve se atentar ao perfil e o modo em que os conteúdos serão aplicados durante a  prova, tendo em vista, as modificações realizadas após a pandemia que atualmente conta somente com uma etapa.  

A prova UERJ que mede as competências, habilidades e conhecimentos dos candidatos é composta por 60 questões objetivas e uma redação. Para especialistas, por ser um vestibular diferente do ENEM,  é fundamental que o candidato entenda a estrutura da prova para assim obter um bom resultado

“A prova da UERJ é bem diferente do ENEM, por exemplo. São provas com divisões e tamanhos distintos e até os conteúdos que são cobrados e a forma que a redação é proposta são diferentes. Conhecer o modelo de cada prova e direcionar os estudos são formas do aluno entender como os conteúdos irão aparecer nas provas e evitar perda de tempo com tópicos que não serão cobrados”, explica Erick Daniel, um dos responsáveis do projeto pedagógico do Pensi de preparação e direcionamento para a prova da UERJ.


Lista de exercícios, vídeo-aulas, simulados que possuem o mesmo molde que o vestibular e análise de conteúdos e provas anteriores se tornam decisivas durante a preparação do aluno que almeja uma vaga na universidade. A avaliação, que é chamada de ‘’prova cidadã’’, propõe que qualquer estudante, independente da região do país ou classe social, que se dedique a estudar afinco e tenha atenção ao ler as questões, seja capacitado para resolvê-las.

 “Assistir aulas sobre os temas mais recorrentes na prova da UERJ e ter um acompanhamento pedagógico atento ao modelo de correção e avaliação faz com que o aluno chegue no momento da prova com clareza sobre como ele será avaliado. Isso conta muito no desempenho do aluno”, explica o coordenador do Pensi.

Um dos principais desafios nos vestibulares é dominar de forma correta a redação e compreender seu tema, no processo de capacitação da UERJ a avaliação acontece de forma diferenciada, já que o aluno chega à prova com uma noção de qual será o tema que terá que abordar em seu texto. Neste ano, será utilizado como referência o romance  “Uma janela em Copacabana”, de Luiz Alfredo Garcia-Roza, para que o candidato consiga construir previamente seus argumentos.

“O foco da redação deve ser a discussão do problema apresentado na avaliação. É a capacidade argumentativa do aluno que será avaliada, junto a outros aspectos, como o domínio do gênero ‘dissertação’ e o emprego das estruturas linguísticas de acordo com a norma-padrão”, enfatiza.

Vale ressaltar que o romance deve apenas ser usado como base, sendo não recomendado que o estudante faça um resumo ou resenha do livro, pois pode se tornar, inclusive, motivo para a desclassificação da redação. Uma boa preparação é fundamental, tendo em vista, que esta é a principal forma de alcançar a colocação na UERJ, que em 2017 ocupou a vigésima posição com a melhor qualidade do continente no ranking da Times Higher Education.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui