Manifestantes em frente à sede do Governo do RJ na tarde deste domingo (31/05) - Foto: Reprodução/Globo News

Este domingo (31/05) está sendo marcado por manifestações no Rio de Janeiro. Depois de atos pró e contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, em Copacabana – que terminaram com a Polícia Militar (PM) utilizando spray de pimenta e bombas de gás para dispersar os militantes -, agora é a vez do protesto denominado ”Vidas Negras Importam”, que acontece nesta tarde em frente ao Palácio Guanabara, sede do Governo do Estado do Rio de Janeiro, em Laranjeiras, também na Zona Sul. Devido à pandemia do Coronavírus, os ativistas usam máscaras e outros equipamentos de proteção individual.

A manifestação pede o fim de operações violentas em favelas e utiliza como símbolo uma foto do menino João Pedro, morto no último dia 18/05 em sua casa, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do RJ. Ele tinha 14 anos.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. Familiares afirmam que o menino foi morto por policiais. Na última sexta-feira (29/05), o laudo da morte de João Pedro apontou que ele foi assassinado com um tiro pelas costas.

O lema da manifestação no Brasil (”Vidas Negras Importam”) é o mesmo de uma série de protestos que estão acontecendo desde a última segunda-feira (25/05) nos Estados Unidos, após um homem negro ter sido morto durante uma abordagem policial que acabou sendo filmada e divulgada nas redes sociais.



Siga nossas redes e assine nossa newsletter, de graça

Jornalismo sério, voltado ao Rio de Janeiro. Com sua redação e colunistas, o DIÁRIO DO RIO trabalha para sempre levar o melhor conteúdo para os leitores do site, espectadores dos nossos programas audiovisuais e ouvintes dos nossos podcasts. O jornal 100% carioca faz a diferença.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui