Vigilância sanitária do Rio proíbe comercialização de pomada que causa cegueira temporária

Secretaria de Saúde afirma que o produto, utilizado para modelar tranças e penteados, deixou mais de 190 pessoas com lesões nos olhos

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde e o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária do Rio divulgaram que a pomada modeladora Cassu Braids está proibida de usada e vendida no município. De acordo com um comunicado, o motivo da proibição se dá pelo efeito de cegueira temporária após a utilização do produto.

 Além disso, os órgãos ordenaram a suspensão de outros produtos fabricados pela Microfarma Indústria e Comércio LTDA e distribuídos pelo Instituto Cassulinha Cabelos Comércio e Serviço LTDA.

Segundo a Secretaria de Saúde do Rio, 195 pessoas tiveram lesões nos olhos depois de ter contato com o produto, usado para modelar tranças e penteados, no período entre 26 de dezembro e 2 de janeiro. O fabricante não tinha registro nos órgãos competentes.

O Instituto Municipal de Vigilância exaltou a importância de comercializar e usar apenas produtos registrados na Anvisa, respeitando as instruções e o prazo de validade.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui