Vigilância sanitária do Rio proíbe comercialização de pomada que causa cegueira temporária

Secretaria de Saúde afirma que o produto, utilizado para modelar tranças e penteados, deixou mais de 190 pessoas com lesões nos olhos

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde e o Instituto Municipal de Vigilância Sanitária do Rio divulgaram que a pomada modeladora Cassu Braids está proibida de usada e vendida no município. De acordo com um comunicado, o motivo da proibição se dá pelo efeito de cegueira temporária após a utilização do produto.

 Além disso, os órgãos ordenaram a suspensão de outros produtos fabricados pela Microfarma Indústria e Comércio LTDA e distribuídos pelo Instituto Cassulinha Cabelos Comércio e Serviço LTDA.

Segundo a Secretaria de Saúde do Rio, 195 pessoas tiveram lesões nos olhos depois de ter contato com o produto, usado para modelar tranças e penteados, no período entre 26 de dezembro e 2 de janeiro. O fabricante não tinha registro nos órgãos competentes.

O Instituto Municipal de Vigilância exaltou a importância de comercializar e usar apenas produtos registrados na Anvisa, respeitando as instruções e o prazo de validade.

Advertisement

Leia também

Rio terá observatórios para estudos climáticos; 1º será no Complexo do Alemão

Balão é ‘abatido’ antes de cair no Aeroporto do Galeão

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Vigilância sanitária do Rio proíbe comercialização de pomada que causa cegueira temporária

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui