Vinicius Farah não é mais vice de Cláudio Castro

Prisão de Vinicius Farah durante operação da Furna da Onça foi fator determinante para retirada dele da chapa; Dr. Luizinho é favorito para vice

Claudio Castro e Vinicius Farah em Três Rios - Foto: Rafael Campos

Apesar de ter sido a escolha do maior partido da coligação de reeleição do governador Cláudio Castro (PL), o União Brasil, e decisão do próprio governador, o deputado federal Vinicius Farah teve seu nome vetado pelos outros partidos. Em uma carta enviada a seus aliados, Farah diz que seguirá na campanha à reeleição como deputado federal.

Querido amigo,
Muito obrigado pelo seu carinho, torcida e apoio de sempre!
Fiquei muito honrado e feliz com a indicação pra ser candidato ao cargo, mas em reunião com os partidos da coligação, não foi aceito que a vaga de vice nesse momento fosse do União Brasil. Então seguiremos nossa campanha de reeleição como deputado federal!
Faltam 22 dias para a eleição, e vamos continuar trabalhando como sempre fizemos, com transparência, dedicação, e principalmente seguindo a missão de transformar para melhor a vida das pessoas!
Mais uma vez obrigado por toda amizade e carinho comigo!! Estamos juntos!
Forte abraço!!
4415

Um dos motivos citados para a retirada de Farah teria sido a prisão do seu ex-secretário de Polícia Civil e candidato a deputado federal, Allan Turnowski (PL), somado com a impugnação de seu vice anterior, Washington Reis (MDB), por crime ambiental. A escolha de um novo vice que já foi preso durante a operação Furna da Onça, além de responder por processos de enriquecimento ilícito, poderia ser prejudicial a Castro.

Quem será o novo vice?

Na noite de ontem voltou a surgir o nome de Dr. Luizinho (PP) como favorito para ocupar a cadeira de vice-governador. Um pequeno jornal da Região dos Lagos chegou a noticiar tal informação, mas o DIÁRIO DO RIO não encontrou confirmação por nenhuma de suas fontes, apenas que o nome do deputado federal Luizinho estava entre os avaliados.

Pesa contra Dr. Luizinho alguns fatores importantes, ele é um dos puxadores de votos do Progressistas, com várias dobradinhas pelo estado do Rio. Tem uma história de inimizade com o vice anterior, Washington Reis, que pode ser uma rusga excessiva e desnecessária. Além disso, ele é muito ligado com o presidente da Alerj e candidato ao Senado, André Ceciliano (PT), o que causa problemas tanto com Romário (PL) e com Clarissa Garotinho (União). Ele também responde a um processo também de 2018, por constrangimento ilegal com emprego de arma de fogo.

A favor de Luizinho, é uma figura com crescimento incrível na política do Rio de Janeiro, se tornou um dos principais articuladores e conseguiu ocupar o espaço que outrora foi de Dornelles dentro do Progressistas. É dado que é um dos prováveis ministros da Saúde para a próxima administração federal, seja quem for o presidente da República. Além disso, é também um possível nome como candidato a prefeito do Rio em 2024 e a governador em 2026.

Por fora corre o nome de Thiago Pampolha (União Brasil), do vereador Alexandre Isquierdo (União Brasil), do também vereador do Rio, Vitor Hugo (MDB), do deputado estadual Márcio Canela (União Brasil) e da delegada da Polícia Federal Paula Mary (União Brasil).

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui