’Washington é um exemplo contra a ética na política’, diz Ivanete Silva sobre inelegibilidade de ex-prefeito

A professora afirmou que eleger Washington Reis como vice-governador do Rio de Janeiro seria reafirmar a política de destruição da natureza

Câmara dos Deputados/Luis Macedo

Após tornar-se inelegível e ser alvo de operação da Polícia Federal, o ex-prefeito de Duque de Caxias, Washington Reis, voltou a ser alvo de uma série de acusações. As denúncias foram feitas pela Coordenadora do Fórum dos Direitos das Mulheres de Caxias, Ivanete Silva, por meio das redes sociais.

Segundo Ivanete, o ex-prefeito derrubou áreas verdes e invadiu espaços de proteção ambiental, além de cometer crimes de administração pública. A professora afirmou que eleger Washington Reis como vice-governador do Rio de Janeiro, na chapa de Cláudio Castro (PL), seria reafirmar a política de destruição da natureza. “Washington Reis é o próprio exemplo contra a ética na política. Como desejar ter parlamentares ou pessoas no executivo que possam nos representar enquanto estão condenadas?!”, questionou.

A Coordenadora comparou a atuação de Washington Reis com a do presidente Jair Bolsonaro, acusado de desmatar a Floresta Amazônica. “É um infeliz exemplo da política bolsonarista que passa por cima e mantém acordos na superestrutura da Justiça. Washington Reis é condenado e mesmo assim conseguiu manter a candidatura para prefeito, em 2020, foi eleito e se manteve no cargo. É um tipo de política que não preserva a natureza e incentiva o desmatamento”, afirmou Ivanete.

Na última terça-feira, (30/08), o Supremo Tribunal Federal rejeitou um recurso apresentado pelo ex-prefeito de Duque de Caxias e candidato a vice da chapa de Castro, Washington Reis (MDB) e o tornou inelegível. O ex-prefeito tentava reverter uma condenação de 2016 por crime ambiental e loteamento irregular.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui