Web Summit pode movimentar até R$ 1,2 bilhões em cinco anos

Primeira edição do maior evento de tecnologia do mundo na cidade será realizada entre os dias 1º e 4 de maio, no Riocentro

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Divulgação SMDEIS/ Hugo Barreiro

O Web Summit Rio, maior evento de tecnologia do mundo, desembarca pela primeira vez na cidade em maio e deve gerar R$ 1,2 bi na economia carioca até 2028. A estimativa está no relatório Potenciais Impactos Econômicos do Web Summit Rio (2023-2028), elaborado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação (SMDEIS) em parceria com a Invest.Rio, agência de promoção e atração de investimentos da Prefeitura.

O estudo foi divulgado nesta quinta-feira (16/3), no Palácio da Cidade, com a presença de autoridades, convidados e parceiros do evento. “A Prefeitura tem trabalhado muito no desenvolvimento econômico da cidade. Sustentável e inclusivo, que é o Rio como capital da inovação e tecnologia. O Web Summit transformou a cidade de Lisboa, em Portugal, juntando todo o setor de tecnologia na Europa, gerando muitos negócios. Queremos fazer essa conexão Rio-Lisboa para que possamos trazer esses investimentos para a cidade. O impacto que prevemos vai mudar um pouco a cara da cidade, para que ela abrace essa agenda da tecnologia, gerando emprego, renda e oportunidades“, afirma o secretário de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação, Chicão Bulhões.

O objetivo do levantamento é traçar estimativas do potencial do impacto econômico que o Web Summit Rio e seus desdobramentos devem ter na cidade. De acordo com os dados divulgados, as seis edições têm um potencial de atrair mais de 800 mil pessoas, sendo 15 mil por dia somente neste ano. Além disso, vai fortalecer o turismo no mês de maio, arrecadando quase R$ 100 milhões em todas as seis edições com o ISS do Turismo.

Juntas, essa e outras iniciativas da Prefeitura que envolvem inovação e tecnologia, como o Porto Maravalley e o Centro de Energia e Finanças do Amanhã, também devem aumentar a arrecadação do ISS de Tecnologia no Rio em até R$ 1 bilhão nos próximos seis anos.

Advertisement

Leia também

10 coisas que só quem anda de ônibus no RJ vai entender

Polícia Militar planeja ampliar sistema de reconhecimento facial para 650 câmeras no RJ

Ainda de acordo com o estudo, as projeções de impacto direto na economia durante o período de permanência dos turistas (estrangeiros e nacionais) no Rio, e dos gastos dos cariocas, é de R$ 66,9 milhões em 2023 – considerando a permanência média dos turistas estrangeiros de 6,8 dias, de turistas nacionais de 5,8 dias e 3 dias de gastos dos moradores da cidade. Em 2028, esse impacto deve chegar a R$ 312,4 milhões.

O setor de alojamento (hotéis) será o mais beneficiado, com estimativa de impacto de R$ 34,6 milhões na primeira edição, em 2023, até chegar em R$ 161,3 milhões em 2028, o que equivale a quase 50% dos gastos (R$ 610,6 milhões).

Já o setor de alimentação, incluindo bares e restaurantes, vem logo em seguida com um impacto direto de R$ 13,2 milhões este ano, até chegar em R$ 61,8 milhões na sexta edição, em 2028 (R$ 234,1 milhões, com um peso de 19,8% do total).

Os turistas brasileiros deverão movimentar a economia com R$ 595,2 milhões, correspondendo a metade (50,3%) do impacto total. Logo em seguida vem os turistas estrangeiros, com impacto de R$ 425 milhões (35,9%). E, por fim, os cariocas e profissionais que vão trabalhar no evento com praticamente o mesmo peso (R$ 162,3 milhões, 13,7%). “O impacto no comércio do Rio será enorme. O turismo movimenta 54 setores da economia, e o comércio talvez seja o mais impactado. Com a atração de eventos para a cidade, nós esperamos que o comércio consiga um crescimento substancial este ano. Este novo momento do Rio está fazendo com que os eventos retornem e venham para ficar“, declara o presidente da Fecomércio RJ, Antonio Florencio de Queiroz Junior.

Arrecadação do ISS

O mês de maio, período em que será realizado o Web Summit Rio (entre os dias 1º e 4, no Riocentro), é o terceiro com menos movimento no ano, em termos de arrecadação do imposto de turismo (7,9%). Logo, o evento deve provocar um impacto adicional de 20% na economia do turismo carioca – em seis anos a cifra deverá ser de R$ 97 milhões.

A arrecadação do ISS de Tecnologia, definido como o imposto de serviços de informática e congêneres, tem um importante peso na arrecadação municipal, representando aproximadamente 9% do total. Considerando as seis edições do Web Summit Rio, e todos os projetos de inovação que a Prefeitura vem desenvolvendo, a expectativa é de alavancar o ISS de Tecnologia em cerca de um bilhão de reais (R$ 973,0 milhões), elevando para R$ 3,6 bilhões a arrecadação do setor. “Algo muito importante com a vinda do web Summit para o Rio é que finalmente vamos reunir todo o nosso networking e a comunidade de inovação em um único lugar. Isso é fundamental, porque todo mundo junto consegue unir as forças, dialogar. Assim, conseguimos realmente realizar uma inovação aberta, com muita criatividade, tecnologia, resultando na inovação que o Web Summit proporciona“, diz o CEO da Invest.Rio, Alexandre Vermeulen.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Web Summit pode movimentar até R$ 1,2 bilhões em cinco anos

Avatar photo
Formada em Comunicação Social desde 2004, com bacharelado em jornalismo, tem extensão de Jornalismo e Políticas Públicas pela UFRJ. É apaixonada por política e economia, coleciona experiências que vão desde jornais populares às editorias de mercado. Além de gastar sola de sapato também com muita carioquice.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui