William Bittar: A devoção a São Lázaro no Rio de Janeiro

O dia 17 de dezembro é dedicado a São Lázaro, celebrado principalmente pelas comunidades católicas e de matrizes africanas

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Paróquia de São Lázaro – ICAB, em Marechal Hermes. Google street view

O dia 17 de dezembro é dedicado a São Lázaro, celebrado principalmente pelas comunidades católicas e de matrizes africanas, onde é sincretizado com Omulu ou Obaluaê, dois orixás que podem se confundir, mas ambos estão associados aos rituais de passagem após a morte do corpo e protegem contra doenças e as pestes, o médico dos pobres, cuja energia está presente nos cemitérios (calunga pequena) ou nas areias da praia (calunga grande).

Existem algumas curiosidades sobre esta devoção. Nos cultos afro-brasileiros está associada a dois orixás e a igreja católica registra dois Lázaros, ambos citados na bíblia, que a tradição popular fundiu em um único santo.

Lázaro é citado no Evangelho de João, capítulo 11-12. Ele morava com suas irmãs Maria e Marta e Jesus era muito próximo da família. Certo dia chegou a notícia da morte do amigo, quando Jesus estava em Jerusalém. Ele retornou a Betânia, onde Lázaro jazia sepultado há quatro dias, entrou no túmulo e diante da manifestação de fé expressa por Marta, Jesus ordenou em voz muito forte: “Lázaro, venha para fora!”. Lázaro surgiu, ainda todo envolvido em panos e o rosto tapado com uma toalha.

Considerado um dos maiores milagres de Jesus, sua importância despertou a ira dos inimigos que decidiram matá-lo, assim como o ressuscitado. Diante do perigo iminente, toda a família se retirou para a ilha de Chipre, onde Lázaro da Betânia tornou-se bispo.
O outro Lázaro está presente numa parábola citada por Lucas 16:19-29. Tratava-se de um homem muito pobre, doente, coberto de chagas que os cães vinham lamber. Ele permanecia junto ao portão de um homem muito rico, que o ignorava. Após a morte, cada qual recebeu sua recompensa. Considerando que é a única parábola que indica o nome de seu personagem, é possível que este Lázaro também tenha existido.

Advertisement

Leia também

Terminal Gentileza começa a operar para população; veja detalhes

Pedro Paulo cada vez mais certo como vice de Eduardo Paes – Bastidores do Rio

Provavelmente o relato bíblico sobre a ressurreição de Lázaro da Betânia, após quatro dias, coberto de faixas, se confunde com o Lázaro da parábola, coberto de chagas, na companhia dos cães. Tal associação se materializou de maneira mais representativa nos cultos de matrizes africanas, nos orixás Omulu e Obaluaê, cobertos de palha da Costa, ocultando suas chagas trazendo nas mãos seu xaxará para varrer as doenças do mundo.

Salvador, capital baiana, onde o sincretismo religioso pulsa, promove uma grande festa religiosa dedicada a São Lázaro, em sua igreja, originalmente construída no século XVI. No século XVIII, o governador local contribuiu para a construção de um lazareto junto ao templo, para aqueles portadores da hanseníase ou mal de Lázaro.

A iniciativa de implantar hospitais específicos para a doença se difundiu pelo Brasil, incluindo uma edificação no Rio de Janeiro dos vice-reis. O Hospital dos Lázaros, como ficou conhecido, foi criado em fevereiro de 1765 nas dependências da antiga fazenda de São Cristóvão, que pertencera aos Jesuítas.

Leandro Joaquim Procissao Maritima William Bittar: A devoção a São Lázaro no Rio de Janeiro
Procissão Marítima, Leandro Joaquim, sec. XVIII. O hospital está representado à esquerda, no alto. Acervo MHN

Administrado pela Irmandade do Santíssimo Sacramento da Candelária, a instituição destinava-se à assistência dos enfermos portadores do mal de Hansen. Com a chegada da Família Real, o edifício foi requisitado para abrigar um quartel, devido à proximidade com a Quinta da Boa Vista, retomando seu uso em 1833. Suas dependências abrigam uma modesta capela dedicada a São Lázaro, filiada à paróquia de São Cristóvão.

Objeto de muitas intervenções, pela sua implantação está presente em diversas representações daquela região da cidade, destacando-se sua torre central, uma fachada de concepção neoclássica e diversos painéis de azulejos, além de rebuscada serralheria em seu portão e guarda-corpos. O conjunto foi tombado pelo município em 1985.

hospital frei antonio William Bittar: A devoção a São Lázaro no Rio de Janeiro
Fachada do Hospital Frei Antônio Acervo Particular

Apesar do grande apelo popular, a devoção por São Lázaro não resultou na criação de nenhuma paróquia católica romana na cidade do Rio de Janeiro. Encontramos apenas duas capelas, uma delas no Hospital Frei Antônio e a outra em Guaratiba.

No entanto, a Igreja Católica Brasileira – ICAB, dissidência da Católica Apostólica Romana, fundada em 1945 por Dom Carlos Duarte Costa, conhecido como o Bispo de Maura, instituiu uma paróquia dedicada ao Santo, localizada no bairro de Marechal Hermes, numa modesta edificação, talvez como representação da humildade de seu padroeiro.

Nas celebrações do dia 17 de dezembro, devotos manifestarão sua fé, principalmente porque alguns búzios indicam que Obaluaê será o orixá regente de 2024.
São Lázaro, guardião das almas, estendei as vossas mãos sobre nós!
Atotô, Obaluaê!

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp William Bittar: A devoção a São Lázaro no Rio de Janeiro

Advertisement
lapa dos mercadores 2024 William Bittar: A devoção a São Lázaro no Rio de Janeiro
Avatar photo
Carioca, arquiteto graduado pela FAU-UFRJ, professor, incluindo a FAU-UFRJ, no Departamento de História e Teoria. Autor de pesquisas e projetos de restauração e revitalização do patrimônio cultural. . Consultor, palestrante, coautor de vários livros, além de diversos artigos e entrevistas em periódicos e participação regular em congressos e seminários sobre Patrimônio Cultural e Arquitetura no Brasil.
Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui