Zagallo, ex-jogador e treinador, ganha estátua de cera no Museu da Seleção na Barra da Tijuca

A obra, de 30 kg, demorou mais de dois anos para ser concluída e reuniu 26 artesãos em sua produção. A peça reproduz a aparência de Zagallo na Copa de 98, na França, última em que dirigiu a Seleção Brasileira

Um dos ícones do futebol brasileiro foi reverenciado na última quinta-feira, (20/10). Mário Jorge Lobo Zagallo, o conhecidíssimo “Velho Lobo”, foi homenageado, na tarde quinta-feira, com uma estátua de cera no Museu da Seleção, que fica na sede da CBF, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Zagallo é ex-jogador e treinador, sendo o maior vencedor da história das Copas do Mundo. O “velho lobo” tem quatro conquistas do Mundial no currículo. Venceu em 1958 e 1962 como jogador, em 1970 como treinador e em 1994 como coordenador técnico.

A obra reproduz a aparência do ícone do futebol na Copa de 98, na França, última em que dirigiu a Seleção Brasileira e foi vice-campeã. A escultura, de acordo com o GE, pesa 30 kg e foi feita em Londres, no mesmo ateliê que produziu as estátuas de Marta e Pelé.

A peça demorou dois anos para ser concluída e uniu 26 artesãos em sua produção. Zagallo cedeu o próprio óculos e agasalho da seleção brasileira para a confecção.

“Jamais vou esquecer na minha vida as conquistas. Eu não pensei que viria aqui na CBF um dia com essa representação. É impressionante!”, diz Zagallo em discurso.

Carlos Alberto Parreira e Américo Faria, companheiros de caminhada de Zagallo, esteve presente no evento para homenagear o amigo. “Um dos grandes ídolos do futebol brasileiro e mundial. (Zagallo) É meu mestre, amigo e guru. Tenho ideia da dimensão desse homem, do que representa. Ele e Pelé são ícones da história do nosso futebol. Ninguém merece tanto quanto ele”, afirma Parreira.

Advertisement

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui