Zona Portuária do Rio de Janeiro - Foto: Reprodução/Internet

O Brasil e mais especificamente o Rio de Janeiro poderão ter, em breve, o retorno dos cassinos. Isso porque está em pauta no Congresso Nacional, tanto na Câmara dos Deputados quanto no Senado Federal, para o reaquecimento da economia, a legalização da referida modalidade de jogatina, proibida no país desde 1946.

Na capital fluminense, há um projeto para um cassino interligado a um resort de luxo na Zona Portuária, parte da região central da cidade. Em março de 2019, inclusive, o editor-chefe do DIÁRIO DO RIO, Quintino Gomes Freire, comentou a respeito da possibilidade do retorno deste tipo de estabelecimento ao estado.

E o interesse pelas casas é tão grande que alguns grupos internacionais já chegaram a divulgar estimativas de que, em apenas um empreendimento desse tipo, por exemplo, poderiam investir aproximadamente 10 bilhões de dólares (o equivalente a R$ 53 bilhões na conversão atual).

A maior resistência pela aprovação dos cassinos atualmente é das bancadas religiosas no Congresso Nacional, mas tanto o presidente da Câmara, Arthur Lira, quanto o do Senado, Rodrigo Pacheco, já estão em conversas com investidores para tentar, finalmente, voltar a legalizar a atividade.

O retorno dos cassinos ao Brasil, além de reaquecer a economia do país, seria importante também para o turismo, uma vez que provavelmente receberia bastante turistas de outros países sul-americanos, fazendo caminho contrário aos brasileiros, que costumam viajar para Argentina, Bolívia, Colômbia, Paraguai, Uruguai e Venezuela para conseguir jogar.



Toda manhã o resumo do Rio de Janeiro

6 COMENTÁRIOS

  1. R$ 53 bilhões… O porto maravilha custou uns R$ 5 bi. Olha o tanto que pode alavancar o RJ e o porto com essa decisão. Estamos com o pires na mão, é hora de aceitar. Jogo não é uma beleza, mas pode ser uma saída com danos calculados. Tem um líquido positivo. Tomara que o congresso nacional seja favorável.

  2. Ótima notícia para a situação de serviços combalida do Rio de Janeiro. Lembramos que o hoje presidente da TurisRio Sergio Ricardo de Almeida sempre esteve chamando atenção para este segmento: que poderá ajudar reerguer o turismo do Rio de Janeiro, principalmente, na grande necessidade de uma volta por cima depois desta pandemia, que convenhamos arrasou a cidade e o estado nos segmentos dos serviços. Que aconteça e o mais rápido possível. A cadeia de eventos, serviços, bares, restaurantes,os artistas agradecem. Que estes deputados eleitos pelo Rio de Janeiro ajudem para esta virada. Não a hipocrisia, com certeza.

  3. NÃO SEI PQ TANTO MIMIMI PARA APROVAR NAS SEITAS UNIVERSAL E ASSEMBLEIA … ELES FAZEM LAVAGEM CEREBRAL E TOMA O DINHEIRO A DIFERENÇA É Q O CASSINOO UNS VÃO GANHAR OUTROS NÃO E NAS SEITAS VENDE ILUSÃO S NADA EM TROCA

  4. Se for pra liberar o jogo por que não legaliza o do bicho?
    Jogos de azar em qualquer lugar rima com prostituição, aumento da violência, tráfico de drogas, corrupção/extorsão…

  5. Também sou a favor, Las Vegas é uma cidade exemplo de turismo de sucesso através de cassinos. No entanto, também sou a favor da região do Porto Maravilha receber um shopping center de grande porte com lojas modernas, cinemas, praça de alimentação e um mirante para a Baía de Guanabara e Centro. Isso iria ajudar na revitalização da região e trazer mais movimento de pessoas ao local e dinamizar a própria economia do local. Cadê o projeto do Shopping Center para o Moinho Fluminense?

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui