Guardar e difundir a memória de uma cidade por meio do olhar de quem já contou tantas histórias sobre ela, essa é a missão da série “Depoimentos Cariocas”, que o Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro inicia no dia 18 de maio. A cada mês, a cidade será tema de uma entrevista com um veterano carioca (de fato ou honorário), seja ele um profissional do jornalismo, da literatura, da educação, do urbanismo, do cinema ou da música, entre outras áreas de atuação. As entrevistas, que serão gravadas em vídeo (e à distância durante a pandemia), serão disponibilizadas no perfil do Arquivo Geral da Cidade no YouTube e também no formato podcast.

Quem abre a série é o jornalista e escritor Zuenir Ventura, que completa 90 anos no próximo dia 1 de junho. Já de carreira profissional são quase 70 anos, com passagens por redações como as da Tribuna da Imprensa, do Jornal do Brasil e das revistas Visão e Veja, entre outros veículos, em um dos momentos de maior efervescência do jornalismo carioca. Uma longa trajetória que fez de Zuenir, nascido em Além Paraíba (MG) e criado entre Ponte Nova (MG) e Nova Friburgo (RJ), um dos grandes especialistas na história do Rio de Janeiro. Não à toa, ele elegeu a cidade como cenário de livros que escreveu, como os fundamentais “1968: o ano que não terminou” (Companhia das Letras, 1988) e “Cidade partida” (na mesma editora, 1994), este último premiado com o Prêmio Jabuti de 1995.

Da obra literária de Zuenir Ventura – membro da Academia Brasileira de Letras desde 2015 – também fazem parte títulos como “Minhas histórias dos outros” (Editora Objetiva), que saiu originalmente em 2005 e agora é relançado agora em sua versão revisada e ampliada. O livro, que traz suas memórias,  serviu de guia para sua participação na série “Depoimentos Cariocas”, com depoimento dado ao coordenador de promoção cultural do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Pedro Paulo Malta. A entrevista com Zuenir traz também a participação de convidados, com perguntas feitas pela presidente do Arquivo Geral da Cidade, Rosa Maria Araujo, e pelo jornalista Artur Xexéo. O vídeo inaugural da série conta com uma abertura feita pelo Secretário Municipal de Governo e Integridade Pública, Marcelo Calero.

Para as entrevistas seguintes dos “Depoimentos Cariocas” já estão confirmadas as participações do antropólogo Roberto DaMatta, da professora Terezinha Saraiva e do jornalista e escritor Ruy Castro, entre outros.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui