Alerj aprova lei que obriga bancos a efetuar pagamento de boletos presencialmente

Caso descumpra a medida, a instituição deverá pagar uma multa no valor de 5 mil UFIRs-RJ, ou aproximadamente R$ 21.664,50

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
Flickr

Projeto de Lei 965/23, do deputado Anderson Moraes (PL), aprovado Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), em segunda discussão, nesta quinta-feira (10/08), obriga os bancos em atividade no território fluminense a realizarem o pagamento de boletos bancários em guichês de caixa ou meio eletrônico. O governador Cláudio Castro (PL) terá até 15 dias úteis para sancioná-lo ou vetá-lo.

Pela lei, o banco deve realizar o pagamento da conta independentemente do valor do documento e da instituição financeira recebedora do pagamento, respeitando as resoluções do Conselho Monetário Nacional (CMN) e do Banco Central (BC). A lei determina ainda que os bancos elaborem tutoriais e campanhas educativas para ensinar os consumidores a usarem os canais eletrônicos da instituição.

A fiscalização para o cumprimento da lei ficará a cargo da Autarquia de Proteção e Defesa do Consumidor do Estado do Rio de Janeiro (Procon-RJ). Caso descumpra a medida, o banco deverá pagar uma multa no valor de 5 mil UFIRs-RJ, ou aproximadamente R$ 21.664,50. O valor será repassado ao Fundo Especial para Programas de Proteção e Defesa do Consumidor (FEPROCON).

“A obrigatoriedade dos estabelecimentos bancários em receberem os pagamentos dos boletos é fundamental para garantir que todos os cidadãos tenham acesso aos serviços financeiros de forma igualitária e justa, principalmente pessoas idosas que, em geral, têm maior dificuldade em manusear meios tecnológicos”, pontuou o deputado.

Advertisement

Segundo Anderson Moraes, ao recusar o pagamento de boletos em seus guichês, os bancos tentam reduzir muitas e ações judiciais pelo tempo de demora dos usuários do sistema nas filas.

“Este problema é uma estratégia das empresas em diminuírem as multas e condenações judiciais que as instituições vêm recebendo em todo país pelo descumprimento das leis de fila, que determina um tempo limite de espera para o atendimento ao consumidor”, completou o político.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Alerj aprova lei que obriga bancos a efetuar pagamento de boletos presencialmente
Advertisement

2 COMENTÁRIOS

  1. No Bradesco do município de Tanguá no Rio de Janeiro também se nega a pagar boletos, trocar cédula dilaceradas. O unico Bradesco do município. Eles mandam seus clientes pagarem boletos em outras instituições. Eles somente querem fazer negócios. Um absurdo!!!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui