Audiência pública sobre fome termina com apresentação de dois projetos para combater o problema

Além disso, aconteceu uma distribuição de quentinhas na Rua da Carioca

Foto: Caio Oliveira

A presidente da Comissão Especial de Enfrentamento à Miséria da Alerj, deputada estadual Renata Souza (PSOL), apresentou dois projetos de lei nesta terça-feira, 07/12, para o combate à fome e à miséria no Rio, males que, segundo o Instituto Rio21, atingem cerca de 2,6 milhões de pessoas em todo o estado.

Um dos projetos visa a criação de um Plano Emergencial de Combate à Fome; o outro tem o propósito de criar um Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar e Pequenos Agricultores.

Renata Souza anunciou os projetos durante audiência pública na qual foi lançada a Frente Parlamentar de Combate à Fome. Também na audiência, 38 movimentos populares, negros e comunitários receberam da deputada estadual a Homenagem Carolina Maria de Jesus, pelo engajamento nas ações emergenciais de solidariedade no período da pandemia, entre os quais a Coalizão Negra por Direitos, a Ação da Cidadania, o MST e as Cozinhas Solidárias do MTST e da Frente de Mobilização da Maré.

Durante a atividade também foi apresentado o Dossiê Preliminar 2021 da Comissão Especial de Enfrentamento à Miséria.

“O governo do Rio se demonstrou incapaz até agora de produzir ações efetivas para o combate à fome. O programa Supera Rio, por exemplo, de entrega de cartões de R$300 a R$400 só tem previsão de atingir menos de 600 mil pessoas, das 2.6 milhões que hoje sofrem de miséria, fome e insegurança alimentar no Rio”, disse Renata Souza. Ao final da atividade, por volta das 13h, em um protesto simbólico contra a fome, o MTST distribuiu quentinhas de sua Cozinha Solidária no Largo da Carioca.

Foto: JV Santos

Recentemente, o DIÁRIO DO RIO publicou uma série de matérias sobre a fome no estado do Rio de Janeiro.

Além da deputada Renata Souza, participaram da mesa da audiência os deputados estaduais Waldeck Carneiro e Enfermeira Rejane, além de representantes de movimentos sociais.

1 COMENTÁRIO

  1. O Rio de Janeiro já foi Protagonista.
    Rio que fez história pelas diferenças, ousadia, criatividade ao longo da história.
    Hoje, impera a mediocridade de governantes, uma grande mídia trabalhando contra. Tentando que copiemos São Paulo. CNN Brasil, por exemplo.
    E os administradores não conseguem sustentar resoluções, deixam novelas acontecer, que liás, viram novelos, e com muitos nós.
    O Rio de Janeiro não consegue rever um passado, uma compensação, que foi lhe tirado, e não anda pra frente. Sejam ousados, parem de blá, blá.
    Serviços, Serviços e, Serviços.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui