‘Cavalo tarado’: Prefeitura tenta recuperar R$ 50 mil pagos a grupo de dança no Rio

Companhia Suave se apresentou em escola municipal na Cidade de Deus no dia 22/08 e gerou revolta entre pais de alunos por teor da dança

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
A apresentação imprópria para menores em escolas públicas chocou o Brasil, e viralizou, tendo custado 50 mil reais aos cofres públicos.

A Secretaria Municipal de Cultural do Rio de Janeiro informou, nesta quarta-feira (30/08), estar tomando ”todas as medidas cabíveis” para reaver os R$ 50 mil pagos à companhia Suave, responsável pela polêmica apresentação de dança no Ciep Luiz Carlos Prestes, na Cidade de Deus, Zona Oeste da capital fluminense, com a música ”Cavalo no Cio”, no último dia 22/08.

Vale ressaltar que a informação sobre o valor pago pelo poder público carioca aos dançarinos, por meio de edital, foi publicada em primeira mão pelo DIÁRIO DO RIO.

A polêmica apresentação viralizou nas redes sociais na última segunda (28/08) e causou indignação entre pais de alunos. Na coreografia, uma mulher usando uma máscara de cavalo dança ao som da música citada no primeiro parágrafo, fazendo gestos eróticos.

Um trecho da letra da música diz: ”Vem mulher, vem galopando, que o cavalo tá chamando. Olha os cavalo voltando, os cavalo no cio. Cavalo taradão”.

Advertisement

Leia também

RJ continua com previsão de chuva nesta quinta-feira

Águas do Rio alega não saber sobre situação da Cedae mas presidente foi diretor da empresa – Bastidores do Rio

A Secretaria Municipal de Educação (SME) também se manifestou sobre o ocorrido. De acordo com a pasta, os representantes do grupo de dança agiram de má-fé, uma vez que a proposta inicial era de um espetáculo com classificação livre, isto é, para todas as idades, mas acabaram exibindo ”conteúdo completamente inadequado às crianças”.

A SME também informou que o grupo está proibido de se apresentar em escolas municipais do Rio. Confira a nota oficial.

”A Secretaria Municipal de Educação repudia completamente a apresentação que foi realizada por um grupo independente no Ciep Luiz Carlos Prestes. De imediato, já foi proibida qualquer apresentação do grupo nas unidades da rede municipal. Também foi aberta uma sindicância para investigar a razão da apresentação, que foi anunciada como classificação livre, ter levado conteúdo completamente inadequado para as crianças”.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp 'Cavalo tarado': Prefeitura tenta recuperar R$ 50 mil pagos a grupo de dança no Rio

Advertisement

8 COMENTÁRIOS

  1. E eu estava achando que se tratou de apresentação de grupo independente sem gasto público… uma apresentação cujo conteúdo pra adolescentes ou adultos mesmo seria de muito duvidoso caráter didático e informativo…
    Tinham que classificar o grupo como estelionato.

    • Adriano, o Brasil está sob nova direção que aplaude essas aberrações, é pauta do atual desgoverno, vai voltar tudo como era antes de 2019, bem, mas a maioria do povo quis assim, democracia é isso, prevalece a vontade da maioria, quem fez o L agora tem que assumir as consequências, por que vc acha que acabaram com as escolas cívico-militares, onde essas aberrações jamais aconteceriam? Então, foi tudo planejado, querem doutrinar nossas crianças desde cedo, mas novamente repito, fizeram o L pra isso mesmo, agora devem colher os frutos.

  2. Tem q mandar diretores e quem mais deixou essa apresentação rolar ,para a cadeia…que é lugar de pedófilo,de corruptor de menores,de gente baixo nível como deve ser essa corja dessa escola….sem condições de lidar com crianças, sem respeito,sem moral,sem nada…UMA ESCÓRIA!!!
    Houvesse alguém minimamente decente ali,e teria acabado com a ABERRAÇÃO no primeiro segundo!!

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui