Cercadinho Particular: canteiros da orla de Ipanema são destruídos por restaurante

O restaurante do Grupo Belmonte é alvo de denúncia de moradores por conta da sua extensão para a calçada da orla

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp

Os moradores de Ipanema, na Zona Sul do Rio, estão indignados com a ocupação indevida das calçadas por bares e restaurantes do bairro, que têm transformado esses espaços públicos em extensões de seus estabelecimentos. O caso mais recente e emblemático envolve o sofisticado restaurante IL PICCOLO, do renomado Grupo Belmonte, localizado na Avenida Vieira Souto, na orla de Ipanema.

O IL PICCOLO, conhecido por sua badalada comida italiana, abriu recentemente e destruiu parte do canteiro da orla para construir um cercado destinado a mesas e cadeiras na calçada, expandindo o atendimento para fora do já espaçoso salão interno, que possui 120 lugares. Os responsáveis pelo estabelecimento afirmam que a intervenção na calçada foi realizada com o aval da Prefeitura do Rio.

img 8597 1 Cercadinho Particular: canteiros da orla de Ipanema são destruídos por restaurante
IL PICCOLO

A situação se agrava com a denúncia de moradores de que o Boteco Belmonte, estabelecimento vizinho e também parte do Grupo Belmonte, usa fuscas antigos para ocupar espaço na calçada durante as madrugadas e manhãs. Os veículos são posteriormente substituídos por mesas e cadeiras, estreitando ainda mais a passagem de pedestres. Desde sua inauguração em 2021, o Boteco Belmonte tem ampliado sua área externa de maneira particular, usando cercados de madeira e, em um caso extremo, derrubando duas árvores para dar lugar à construção.

Advertisement
img 8602 1 Cercadinho Particular: canteiros da orla de Ipanema são destruídos por restaurante
Fuscas ocupam vagas na rua – Foto: Google Maps

O problema não é exclusivo de Ipanema. No bairro vizinho do Leblon, moradores enfrentam uma situação semelhante, especialmente na região do Baixo Leblon, próximo à Rua Dias Ferreira, um famoso ponto de bares do bairro. O DIÁRIO DO RIO noticiou recentemente denúncias de moradores sobre a invasão das calçadas, incluindo a instalação de um banheiro químico de luxo que ocupa parte da rua.

Os moradores de ambos os bairros reclamam do desrespeito ao espaço público e à qualidade de vida, exigindo uma resposta mais firme das autoridades municipais para regularizar a situação e devolver as calçadas aos pedestres.

Advertisement
Receba notícias no WhatsApp
entrar grupo whatsapp Cercadinho Particular: canteiros da orla de Ipanema são destruídos por restaurante
Advertisement

15 COMENTÁRIOS

  1. Quem toma o espaço dos pedestres não são os bares e restaurantes, onde consomem pedestres. Quem toma o espaço público carioca são os carros. A cidade tem significativa parte de sua área pública voltada para passagem dos ineficientes e poluentes carros. Além de que também boa parte é reservada para eles dormirem (estacionarem).

    Botafogo tem calçadas de 1,5m de largura para permitir que os carros continuem com 3 ou 4 faixas gigantescas. Se tem alguém que tira espaço das pessoas, são os carros.

  2. Verdade!!! Um absurdo! O boteco da Roberta, na Mena Barreto, 105 ocupa, com mesas e cadeiras, a já estreita calçada ( que tb é ciclovia ).
    Além disso, ao fechar, todo o lixo é, antecipadamente a ao horário da coleta, colocado em sacos frágeis na calçada. Ao amanhecer todo o lixo está espalhado pela calçada, revirado pelos sem teto. Há, qdo ela reabre o boteco, a calçada já foi limpa pela Comlurb….

  3. Um absurdo o que está acontecendo em Copacabana também.
    Na esquina da Rua Barata Ribeiro com Barata Ribeiro ninguém tem mais sossego são sete bares com mesas nas ruas mal da para passar o barulho é infernal e vai até as altas horas da madrugada. Uma bagunça…rola de tudo e pior a delegacia que é do lado.
    O cidadão de bem que trabalha e paga impostos perdeu o direito do descanso é a Lei do silencio não é mais respeitada, os donos de bares fazem o que querem … um absurdo a falta de respeito com cidadão e pior com a conivência do Prefeito…

  4. Na rua Alice, em Laranjeiras, é a mesma situação. Só que acontece diariamente, nós dois lados da rua. As calçadas que já eram estreitas viraram espaço dos bares e os pedestres passam por entre as mesas.

    • Verdade!!! Um absurdo! O boteco da Roberta, na Mena Barreto, 105 ocupa, com mesas e cadeiras, a já estreita calçada ( que tb é ciclovia ).
      Além disso, ao fechar, todo o lixo é, antecipadamente a ao horário da coleta, colocado em sacos frágeis na calçada. Ao amanhecer todo o lixo está espalhado pela calçada, revirado pelos sem teto. Há, qdo ela reabre o boteco, a calçada já foi limpa pela Comlurb….

  5. Um absurdo de fato; um desrespeito principalmente para com pessoas com mobilidade reduzida e cadeirantes, e uma infração às normas e decretos que legislam em prol da acessibilidade.

  6. Infelizmente o jornalista Victor Serra parece ñ andar pela cidade do Rio de Janeiro, pois esse problema ñ é exlusivo do Leblon e de Ipanema…e sim um problema que esta acontecendo em todos os bairros.

  7. Sabe por que isso acontece? Simples… Os frequentadores desses locais na Zona Sul são milionários, ou ricos, ou emergentes deslumbrados aspirando a entrarem para o time dos ricos… Esse tipo de gente não tem respeito pelo próximo, desconhecem algo chamado “empatia”, não estão nem aí para as leis (podem pagar profissionais desse segmento para livrá-los desses “incômodos),
    Enfim, se julgam semi deuses.

  8. Infelizmente não há mais fiscalização dessa Prefeitura. Tínhamos uma calçada larga em frente a esse restaurante. Hoje não conseguimos atravessar de jeito nenhum. Falta pouco para a rua fechar e ser ocupada por cadeiras e mesas. Dois fuscas horríveis são colocados para guardar o lugar. Uma pena essa situação e a omissão do poder publico.

  9. Não é só na zona sul. A prefeitura está autorizando construções nas calçadas da zona norte também. Construíram banheiro, cozinha e armário na calçada, para beneficiar um trailer de chopp, que segundo falam é do primo do ex subprefeito. Essa é a hora de mudarmos votos e acabar com a farra dos bois.

Comente

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui